Agronegócio

Com apoio da gestão Fabio Faria Canarana sediou Road Show de integração e desenvolvimento do corredor centro-norte

O objetivo do encontro foi fomenta o porto de Itaqui no Maranhão como rota para escoar produção agrícola de Mato Grosso, em especial das cidades do Vale do Araguaia.

Publicados

Agronegócio

A cidade de Canarana-MT sediou o Road Show – Integração e Desenvolvimento do Corredor Centro-Norte, que apresentou o potencial do Porto de Itaqui em São Luís-MA, para o escoamento da produção do agronegócio de Mato Grosso.

A região de Canarana está a dois mil km do Porto de Itaqui, um pouco mais do que os portos de Santos-SP ou de Paranaguá-PR. Porém, São Luís fica muito mais próximo dos Estados Unidos, Europa e a Ásia através do Canal do Panamá.

Entre as vantagens apresentadas, está a profundidade do Porto de Itaqui, que possibilita a atracagem de grandes navios, diferente de outros portos da região Norte. Outro ponto de destaque é o espaço para a construção de novos berços para ampliação das operações.

O complexo portuário de São Luiz, além de Itaqui, compreende a mais dois portos privados, entre eles um da Vale, que é utilizado para a exportação de minério. Esse complexo já movimenta mais do que o dobro, por exemplo, do Porto de Santos.

Para aumentar a destinação da produção do agronegócio do Mato Grosso para o Porto de Itaqui, é preciso continuar investindo em logística na direção norte. A construção da Ferrovia Fico até Água Boa-MT, interligará a região do Araguaia com São Luiz através da conexão com a Ferrovia Norte Sul. A conclusão da pavimentação da BR-158, principal rodovia ligando a região com o Pará, também é essencial para escoar a produção via rota norte.

Leia Também:  LUTO NA EDUCAÇÃO- Mais 3 professores morrem de Covid em MT, um era de Barra do Garças

Ao todo serão realizados 13 eventos em cidades do Piauí, Maranhão, Tocantins, Pará, Mato Grosso, Goiás, São Paulo e Distrito Federal. Após, será apresentado para o Governo Federal, um relatório informando as vantagens e sugerindo investimentos em logística para promover o Corredor Centro-Norte.

As palestras ocorreram de forma presencial e virtual. O professor Afrânio Filho, analista de Planejamento do Porto de Itaqui, falou sobre as potencialidades do complexo portuário de São Luís. As palestras online foram da Apex Brasil (ramo da exportação), da Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), da Valec (estatal de construções de ferrovias) e VLI (empresa de logística).

Road Show apresentou o potencial do Porto de Itaqui para o escoamento de Mato Grosso

Em Canarana o evento teve o apoio do prefeito Fabio Faria através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Socioeconômico e Turístico que tem a sua frente Marilei Bier, do Sindicato Rural através do presidente Alex Wisch e da Acecan através do presidente Mário Câmara.

A realização foi da Adecon, uma organização da sociedade civil, criada para apoiar o desenvolvimento do Corredor Centro Norte. A Agência de Desenvolvimento Sustentável do Corredor Centro-Norte foi representada no evento pelo seu presidente, Rolando Klein Junior.

Leia Também:  Baiano faz apelo a Mauro Mendes pela pavimentação da MT-100 e BR-242

Também estiveram presentes os vereadores Sancler Santarém, Márcia Luft, Celsinho Morais, Soni Porsch e Rafael Govari. Empresários, produtores rurais e representantes do setor financeiro acompanharam o Road Show, que aconteceu no Sindicato Rural.

ASSISTA O VÍDEO ABAIXO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Esquema orquestrado por 130 “barões” do Agro causa prejuízo de R$ 45 milhões aos cofres de MT

Publicados

em

Um esquema criminoso de fraude e sonegação fiscal causou um prejuízo aos cofres estaduais de cerca de R$ 45 milhões, referentes ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) e multas pelas infrações cometidas. O valor é devido por 130 produtores rurais que são investigados, na Operação Ultimatum, por terem comercializado, aproximadamente, R$ 110 milhões em grãos sem nota fiscal e sem pagar imposto.

A Operação Ultimatum, deflagrada nesta quarta-feira (24.11), apura essas práticas de crimes contra a ordem econômica e tributária. A ação é desenvolvida em conjunto com a Secretaria de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz-MT), Delegacia Especializada em Crimes

O esquema de sonegação fiscal foi detectado a partir do trabalho desenvolvido pela Sefaz, por meio de auditorias e análise de dados. A ação é um desdobramento da Operação Fake Paper, realizada em 2019, que teve início com a constatação de operações atípicas promovidas por produtores rurais e empresas, em que havia saída de notas fiscais, mas sem lastro da entrada de produtos.

Leia Também:  Pescadores usam cinzas de amigo para fisgar carpa imensa

De acordo a Superintendência de Fiscalização (Sufis), nessa Operação Ultimatum o alvo são os produtores rurais que originaram as operações fraudulentas. O esquema funcionava da seguinte forma, o produtor rural vendia para a empresa os grãos sem nota fiscal ou com documentação inidônea e, por consequência, sem recolher o tributo devido. Já a empresa adquirente da mercadoria usava documentação falsa, para simular a entrada desses grãos e, posteriormente, vender para terceiros.

É importante destacar que a operação de mercadoria sem a devida documentação fiscal ou até mesmo com nota fiscal falsa, em nome de terceiros, que não corresponda à operação – popularmente conhecida como nota fria, é crime tributário previsto em lei.

De acordo com a Sefaz, os próximos passos da operação é notificar esses contribuintes e lançar os débitos nos procedimentos administrativos fiscais para a cobrança de ICMS devido por cada operação, que está sendo devidamente calculado, acrescido de multas e acréscimos legais.

Já a Delegacia Fazendária convocará os produtores para prestarem esclarecimentos no inquérito policial que investiga a organização criminosa. No que diz respeito às notificações do Cira, o objetivo é de possibilitar ao produtor rural a regularização de seus débitos com o Estado.

Leia Também:  Garoto de 11 anos se gradua em Física e quer usar mecânica para se tornar imortal

A Operação Ultimatum é considerada como inédita em Mato Grosso integrando órgãos importantes que atuam na ordem tributária. Os mandados de intimação e notificação estão sendo cumpridos nos municípios de Cuiabá, Sorriso, Sinop, Vera, Feliz Natal, Nova Mutum.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA