Agronegócio

Exportação de carne cai pelo 2º mês em MT

Publicados

Agronegócio

As exportações de carne bovina de Mato Grosso atingiram o segundo mês consecutivo de queda. Após o bom desempenho de março, houve redução das vendas nos meses de abril e maio de 2021.

Em maio, o Estado comercializou 25.788 toneladas do produto, uma redução de 17,9% em relação a maio/20 e 12,6% menor que abril/21. No acumulado, de janeiro a maio deste ano, as exportações estaduais totalizaram 140 mil toneladas de carne bovina, redução de 3% em relação ao mesmo período de 2020.

Alguns destinos influenciaram bastante na retração observada em maio/21. Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Filipinas e Israel diminuíram, em média, suas compras em 40% quando comparadas a maio/20. Já a influência da China se deve ao fato de concentrar um grande volume das compras, que caíram 14% quando contrastadas com maio do ano passado.

No entanto, há aspectos de oferta que contribuem para o cenário atual. “O cenário é desafiador. A atratividade para exportar carne bovina em maio/21 foi baixa, 36% inferior aos patamares de maio/20 e 28% menor quando avaliamos os números de janeiro a maio deste ano com o ano anterior”, pontuou Bruno de Jesus Andrade, diretor de Operações do Imac.

Leia Também:  Processo mais antigo do STF pode render R$ 6 bilhões a Mato Grosso

“Essa combinação de exportações cambaleantes associadas ao baixo consumo de carne bovina no mercado interno traz preocupações para o setor industrial. Uma das saídas é continuarmos buscando novos compradores para a carne de Mato Grosso mundo afora”, completa o diretor. “Temos oferta, qualidade e preço”, finaliza.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Silo explode com toneladas de milho e causa prejuízo milionário em MT

Acidente não deixou feridos

Publicados

em

O desabamento de um silo que guardava várias toneladas de milho causou um prejuízo milionário e também gerou susto e preocupação no município de Marcelândia (710 km de Cuiabá). O fato foi registrado na manhã deste sábado (17) e não houve feridos

Valor estimado na somatória do milho e da estrutura que se rompeu chega aos R$ 20 milhões. Contudo, o maior prejuízo ficará mesmo por conta da estrutura metálica, pois parte do milho que ficou espalhada será recuperada.

O silo estava instalado numa propriedade particular da empresa Armazéns Fistarol, nas proximidades da rodovia estadual MT-320 e armazenava a produção de vários agricultores que atuam na região de Marcelândia.

Segundo informações preliminares, algumas pessoas estavam nas proximidades do silo, mas nenhuma delas foi atingida pela estrutura metálica e nem pela carga de milho que estava armazenada.

A empresa dona do silo atua na compra e venda de cereais, venda de insumos, sementes, assistência técnica agropecuária, veterinária e transportes em geral. Com o estouro do galpão metálico, o local passará por perícia para apontar a causa do desabamento.

Leia Também:  Preço da carne bovina deve demorar a cair em Mato Grosso, avalia analista do Imea

Preliminarmente, uma das suspeitas iniciais é de que os responsáveis por armazenar o milho encheram demais o silo.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA