Agronegócio

Juiza autoriza “arrombamento” de imóvel para recuperação de 4,8 mil saca de soja contra e empresa Sinagro

Publicados

Agronegócio

A Fattoria Comércio e Representação de Produtos Agropecuários conseguiu decisão favorável em Ação de Embargos de Terceiro contra a empresa Sinagro Produtos Agropecuários, para garantir a recuperação de quatro mil e oitocentos sacas de soja.

A decisão é da juíza 2ª Vara Cível de Primavera do Leste, Patrícia Cristiane Moreira, que autorizou reforço policial para que os oficiais de justiça cumpram a determinação e recuperem os grãos.

“Com ordem de arrombamento, defiro o pedido de dois oficiais de justiça que cumprirão o mandado, arrombando cômodos e móveis em que se presuma estarem os bens, e lavrarão de tudo auto circunstanciado, que será assinado por duas testemunhas presentes à diligência”, decidiu a juíza, nesta segunda-feira (14.06).

A Fattoria Comércio e Representação de Produtos Agropecuários tem defesa patrocinada pelos advogados Antônio Frange Júnior, Yelaila Araújo e Marcondes e Tarcísio Cardoso Tonhá Filho. Eles explicam que ficou comprovada a posse sobre os grãos, mediante apresentação das cédulas de produto rural (CPR), bem como, do instrumento particular de confissão de dívida, emitidos pelo executado da ação principal.

Leia Também:  TJ-MT gasta R$ 35 milhões com salários de 11 magistrados aposentados pelo CNJ

A ação da Sinagro é movida em face de Cléber, alegando ser credor da quantia de 6.000 (seis mil) sacas de 60kg de soja em grãos da safra 2020/2021, onde a entrega deveria ter sido realizada até 30 de março deste ano, no Armazém da Sinagro – Unidade Canarana/MT. Constatou-se, assim, possível desvio da produção estimada em R$ 784 mil reais.

Conforme esclarecido no processo judicial “a embargante é legítima proprietária dos grãos arrestados, haja vista que,  recebeu como pagamento pela CPR devidamente registrada em cartório sobre a produção da Fazenda Santa Helena; da confissão de dívida que prevê o recebimento das sacas, além das notas fiscais acostadas, bem como, jamais integrou o polo passivo da demanda executiva – não restando dúvida quanto à legitimidade da embargante e ao cabimento dos presentes embargos de terceiro”, consideraram os advogados.

Informações públicas constantes na demanda judicial movida pela empresa Fattoria Comércio e Representação de Produtos Agropecuários em face da Sinagro Produtos Agropecuários.

Leia Também:  Proprietário do Bar Armazém é mais uma vítima da Covid em Barra do Garças após 14 dias de internação

Frange Advogados

Há mais de 20 anos, o escritório Frange Advogados dedica-se amplamente à advocacia preventiva com a missão de dar suporte jurídico para empresários e empresas, tanto em suas relações societárias quanto em seus negócios mercantis.
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Silo explode com toneladas de milho e causa prejuízo milionário em MT

Acidente não deixou feridos

Publicados

em

O desabamento de um silo que guardava várias toneladas de milho causou um prejuízo milionário e também gerou susto e preocupação no município de Marcelândia (710 km de Cuiabá). O fato foi registrado na manhã deste sábado (17) e não houve feridos

Valor estimado na somatória do milho e da estrutura que se rompeu chega aos R$ 20 milhões. Contudo, o maior prejuízo ficará mesmo por conta da estrutura metálica, pois parte do milho que ficou espalhada será recuperada.

O silo estava instalado numa propriedade particular da empresa Armazéns Fistarol, nas proximidades da rodovia estadual MT-320 e armazenava a produção de vários agricultores que atuam na região de Marcelândia.

Segundo informações preliminares, algumas pessoas estavam nas proximidades do silo, mas nenhuma delas foi atingida pela estrutura metálica e nem pela carga de milho que estava armazenada.

A empresa dona do silo atua na compra e venda de cereais, venda de insumos, sementes, assistência técnica agropecuária, veterinária e transportes em geral. Com o estouro do galpão metálico, o local passará por perícia para apontar a causa do desabamento.

Leia Também:  TSE mantem multa a ex-prefeito João Cebola que pediu votos pra deputado em evento publico

Preliminarmente, uma das suspeitas iniciais é de que os responsáveis por armazenar o milho encheram demais o silo.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA