Agronegócio

Prefeito Fabio Faria comemora construção da usina de etanol de milho em Canarana que deve iniciar ainda neste 1º semestre de 2022

A nova usina vai gerar de inicio mais de 300 empregos diretos e passa a consumir mais de 600 mil toneladas de milho por ano. Canarana esta localizada geograficamente em ponto estratégico do Brasil, possui terras de excelente qualidade para o plantio de grãos, mais capacidade de armazenamento e transporte para os grandes mercados competitivos.

Publicados

Agronegócio

Prefeito Fábio Faria, compromisso com Canarana e com o desenvolvimento do Araguaia.

A empresa Agribrasil anunciou no inicio deste mês de março que dará inicio a construção do complexo da usina de etanol de milho no município de Canarana, o anúncio do investimento que vai gerar centenas de emprego (direto e indireto) esta sendo comemorado pelo prefeito Fabio Faria (MDB), Câmara de vereadores, comércio local, e principalmente pela população de Canarana e do Vale do Araguaia que vem acompanhando nos últimos anos o crescimento e o desenvolvimento do município que caminha a passos largos e vem se destacando no cenário nacional do agronegócio.

A informação sobre o novo empreendimento foi destaque recentemente na imprensa nacional através da revista Valor Econômico e republicada pelo Site Notícia dos Municípios. A boa notícia tomou bastante repercussão em todo Estado, em especial nos municípios do Araguaia que passa a enxergar Canarana como sendo o ‘novo eldorado’ matogrossense.

O local escolhido para construir o complexo esta localizado a 5 km do centro comercial da cidade, na MT-109 em uma área de 30 hectares, a expectativa é que o empreendimento inicie suas obras ainda neste semestre de 2022 e inicie gerando pelo menos 300 empregos diretos.

Leia Também:  CANTOR LEONARDO VAI VENDER SUA FAZENDA TALISMÃ, CONFIRA

A obra deverá ser construída em duas etapas, sendo que a primeira será a construção do armazém, que irá abrigar os grãos para a futura fábrica, além de iniciar o recebimento de mais grãos produzidos na região, a segunda etapa será a ampliação do sistema de armazenamento para garantir mais capacidade de recebimento.

A capacidade inicial será de armazenar 60 mil toneladas, desta feita ajudando a desafogar as demandas existentes no município.

Canarana é destaque nacional devido a sua grandeza na qualidade e  produção de grãos.

Devido ao crescimento espetacular do município na produção de grãos de soja e milho em áreas plantadas, a capacidade de armazenamento se tornou pequena e a demanda tem ocasionado enormes filas de carretas durante a colheita.

Somente o município de Canarana plantou mais de 150 mil hectares de grãos, com previsão de ultrapassar 200 mil nos próximos anos, somente a usina de etanol de milho irá consumir mais de 600 mil toneladas por ano, ou a produção de cerca de 100 mil hectares.

Leia Também:  1ª vez em 3 anos

A escolha por Canarana se deu principalmente pelo trabalho conjunto desenvolvido pela Prefeitura de Canarana na gestão do prefeito Fabio Faria, em parceria com os investidores do agronegócio brasileiro que trabalham em todas as vertentes para atrair investidores para o município, e também pela excelente qualidade das terras e localização geográfica.

Canarana esta próxima dos grandes confinamentos localizados no vizinho estado de Goiás, com acesso facilitado a partir da conclusão da pavimentação da MT-326 em Cocalinho, além da ferrovia FICO que ligará os dois estados através do Médio Araguaia.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

CPI flagra que agronegócio sonega R$ 300 milhões por ano em MT

Valor é considerado menor que expectativa dos deputados no início da comissão

Publicados

em

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Renúncia e Sonegação Fiscal aprovou o relatório do setor do agronegócio em reunião realizada na tarde desta quarta-feira (4). Esta foi a última sub-relatoria a concluir os trabalhos. A CPI também teve as sub-relatorias mineração, combustíveis e frigorífico.

Responsável pelo relatório do agronegócio, o deputado estadual Valmir Moretto (Republicanos) afirmou que o texto aprovado teve como base dados da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz/MT) e revelou uma sonegação menor do que era esperada. O parlamentar também destacou o caráter propositivo do documento. “O relatório vai gerar uma proposta de lei para que a gente incentive o governo a dar crédito, dar benefícios e identificar as pessoas que contribuem com o Estado, pagam seus impostos em dia”, ressaltou Moretto.

O deputado Carlos Avallone (PSDB) também contribuiu na elaboração do relatório. “Nós identificamos um maior número de ocorrências na área do comércio atacadista. Vimos um volume de sonegação de 900 milhões de reais em três anos, o que daria 300 milhões por ano, o que é muito para os cofres públicos”, afirmou o parlamentar. Ele ainda disse acreditar que as propostas contidas no relatório vão ajudar no combate à sonegação e na redução do tempo de tramitação de processos administrativos tributários.

Leia Também:  Suspensão das importações já afeta produção de 9 frigoríficos

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, deputado Wilson Santos (PSD), marcou para a próxima quarta (11), às 15h, a apresentação do relatório final da CPI. O texto será apresentado pelo relator, deputado Nininho (PSD). “Ele vai juntar todos esses relatórios já aprovados e vai fazer uma apresentação que já está sendo trabalhada. Acredito que até quarta que vem a gente aprove”, afirmou Carlos Avallone.

O relatório do setor do agronegócio foi aprovado com os votos de Avallone e Moretto. O deputado Wilson Santos se absteve.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA