Brasil

Probabilidade de Lula vencer no 1º turno é de 12,5%, diz site

Ferramenta agrega resultados de diferentes pesquisas com metodologias distintas para calcular as probabilidades

Publicados

Brasil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 12,5% de chances de vencer a eleição ainda no 1º turno em 2022. É o que indica o site Jota, especializado em cobertura do Poder Judiciário, nesta terça-feira 11. A ferramenta usada pelo portal agrega resultados das diferentes pesquisas eleitorais publicadas, com metodologias distintas, para calcular a probabilidade de vitória do petista.

No modelo usado, Lula obteria entre 44,3% e 50,6% dos votos no primeiro turno, sendo 47,4% o resultado mais provável.

De acordo com o site, o índice de confiança do seu cálculo é de 95%.

Como a ferramenta reúne diferentes pesquisas, é possível ainda saber qual a mediana dos candidatos na disputa. Neste caso, Lula tem 36% de intenções de voto nas pesquisas espontâneas, aquelas que não são apontados nomes aos entrevistados. Neste cenário, Jair Bolsonaro (PL) aparece com 22%, Ciro Gomes (PDT) fica em terceiro com 2,5%, Sergio Moro (Podemos) tem 2% e João Doria (PSDB) 1,5%.

Já nas pesquisas estimuladas, aquelas que uma lista de nomes é indicada aos entrevistados, a mediana de Lula sobe para 43%, o ex-capitão fica com 28% e Moro passa ao terceiro lugar com 12% das intenções.

Leia Também:  Policiais chamam Bolsonaro de traidor e ameaçam protestos pelo país

O que você achou do novo site de CartaCapital? Clique aqui e deixe seu feedback.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Brasil

Bancada do Podemos se rebela contra candidatura de Moro e ameaça desfiliação

Dos onze parlamentares do partido, ao menos sete não querem a candidatura de Moro à Presidência; os motivos vão desde os arranjos regionais à divisão do fundo eleitoral

Publicados

em

A pré-candidatura de Sergio Moro abriu uma crise na bancada federal do Podemos. Além do perfil individualista do ex-juiz — que toma decisões sozinho e tem agendado conversas consideradas atrapalhadas por aliados — a bancada de deputados federais do partido pressiona para que ele migre para o União Brasil ou candidate ao Senado.

Dos onze parlamentares do partido, ao menos sete não querem a candidatura de Moro à Presidência pelo Podemos.

Eles alegam que a campanha majoritária irá dizimar a bancada federal. Os motivos vão desde os arranjos regionais à divisão do fundo eleitoral de 229 milhões. Pesam ainda o desempenho mediano de Moro nas pesquisas e o pouco tempo de televisão

Diante disso, deputados federais avisaram a Moro e a presidente do partido, Renata Abreu, que irão se desfiliar caso uma solução não seja encontrada.

Eles defendem dois caminhos:No primeiro, o Podemos abençoa de vez a candidatura de Moro ao Senado pelo Paraná – tornando essa uma decisão do partido e não apenas de Álvaro Dias, que também pode disputar a vaga.

Leia Também:  Assassinato de indígenas cresce 61% nos primeiros dois anos de governo Bolsonaro

 

No segundo, o ex-juiz se filia ao União Brasil – fusão do PSL com DEM – , que conta com 1 bilhão em fundo partidário. Caso ele se filie ao UB, o Podemos indica a presidente Renata Abreu a vice na chapa de Moro

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA