Cidades

Aragarças começa a cadastrar população em geral de 59 a 55 anos para vacinar contra Covid

Publicados

Cidades

A prefeitura de Aragarças, por meio da Secretaria de Saúde e da coordenação do núcleo de Vigilância Epidemiológica reforçam que na quarta-feira (02/06), iniciou-se a vacinação dos profissionais da educação que estão no exercício ativo das suas funções laborais.

A coordenadora do núcleo de vigilância epidemiológica, enfermeira Geiza, explica ainda que continuam a vacinação contra a covid-19, mediante cadastro prévio nas unidades básicas de saúde do município, dos grupos prioritários anteriores:

1) idosos com 60 anos ou mais;

2) os portadores de comorbidades específicas previstas na nota informativa n.º 10/2021 da secretaria de estado da saúde e,

3) pessoas com deficiência permanente acima de 18 anos, cadastrada no BPC.

Ainda, segundo a coordenadora do núcleo de vigilância epidemiológica, está acontecendo paralelamente a vacinação dos grupos citados, o cadastramento da população em geral com a faixa etária de 59 a 55 anos, na unidade básica de saúde do bairro em que o morador reside.

Solicitamos ao morador da faixa etária de 59 a 55 anos que procure a unidade básica de saúde (ESF) do seu bairro com os seguintes documentos para a realização do cadastro prévio: documentos pessoais (RG e CPF), cartão do sus e cartão da família.

Leia Também:  Licitação de Prefeitura prevê compra de vinho, aguardente, cerveja, licor, chocolate e mais

Que deus abençoe Aragarças!
Ascom-Aragarças-GO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Cidades

Marcelo Aquino se reúne com lideranças indígenas para discutir projeto em aldeias

Prefeito de General Carneiro definiu detalhes do projeto de roça mecanizada nas aldeias do município nesta sexta-feira (11).

Publicados

em

O prefeito de General Carneiro, Marcelo Aquino (PL), se reuniu com lideranças indígenas da Terra Indígena Sangradouro, nesta sexta-feira (11), para discutir e definir detalhes sobre o projeto de roça mecanizada nas aldeias.

O projeto de subsistência alimentar em aldeias que consiste no plantio e colheita de arroz, feijão e milho foi apresentado a Fundação Nacional do Índio (FUNAI) ainda no início de maio durante uma viagem de Aquino à Brasília. Serão 60 hectares para o povo Xavante, em Sangradouro, e 50 hectares para os Bororo, na aldeia Meruri. Todos os alimentos produzidos serão devolvidos às aldeias, sem fins lucrativos.

Além do termo de cooperação com a FUNAI, na próxima semana durante uma audiência será feita uma parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf-MT) e com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB) para a definição do cronograma e execução financeira do projeto.

A primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, foi convidada pelo gestor para ser a madrinha do projeto devido ao trabalho de assistência social que ela tem realizado voltado as comunidades indígenas do estado.

Leia Também:  Prefeito Roberto Farias sanciona projeto de Lei que veta o reajuste das tarifas de água e esgoto em 2020

A expectativa é iniciar o plantio em novembro deste ano.

Veja mais fotos abaixo:
image
image
image
image

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA