Cidades

Max faz gestão junto a Sema para destravar obra da orla turística de General Carneiro

Município ainda aguarda licença ambiental da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SEMA) para iniciar as obras do complexo turístico

Publicados

Cidades

A prefeitura de General Carneiro corre o risco de ter que devolver o recurso destinado a construção da orla portuária do rio Barreiro. Isso porque o município ainda aguarda a liberação da licença ambiental por parte da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA) para emitir a ordem de serviço da obra.

Ao tomar conhecimento do entrave, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Max Russi (PSB), disse que buscará, dentro das possibilidades, agilizar o processo para tentar destravar a licença que permitirá o início das obras.

“O prefeito Marcelo [Aquino] já tem o recurso, o projeto pronto, só falta esse último quesito que é importante também, a licença ambiental. Temos que fazer as obras, mas preservando o meio ambiente, ainda mais uma obra em beira de rio. Precisamos fortalecer essas estruturas porque ajudam o turismo, mas também ajudam a população da cidade a chegar mais fácil ao rio, ter um melhor acesso”, afirmou Max Russi.

O projeto inicial da orla teve que ser alterado após a identificação de uma nascente no local. Com a readequação, o novo projeto está em análise pela SEMA, responsável por emitir a licença ambiental.

Leia Também:  Justiça suspende aumento de 10% na taxa de água e esgoto em Barra do Garças; vídeo

A obra já conta com R$ 1.390.300,17 proveniente de emenda parlamentar do deputado federal Carlos Bezerra (MDB).

Após a obtenção da licença, será realizado o processo licitatório para escolher a empresa que executará o projeto que deve impulsionar o turismo no município.

O projeto

A orla contará com infraestrutura de escada suspensa, rampa náutica e rampa suspensa. Além disso, também receberá espaços para lazer e turismo com uma quadra de areia, calçadão, quiosques, estacionamento e uma pracinha. Um investimento que também movimentará a economia local.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Cidades

Passagem de ônibus passa a custar R$ 6 em Barra do Garças (MT)

A empresa Garçastur solicitou reajuste. O valor atual é de R$ 4,75 no município.

Publicados

em

A Prefeitura de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, autorizou o reajuste da tarifa do transporte público para R$ 6, a partir deste sábado (14). O valor atual é R$ 4,75.

A empresa Garçastur, que administra o transporte, pediu um reajuste para R$ 7, valor quase 50% maior que o atual praticado. No entanto, o município definiu o aumento para R$ 6.

Segundo a prefeitura, o reajuste visa abrandar os impactos econômicos e sociais em decorrência da suspensão desses serviços durante a pandemia da Covid-19.

A empresa apresentou balanço financeiro e afirmou que seria insustentável manter os serviços com o atual valor, tendo em vista a crise econômica que afeta todo o país, e os aumentos recentes no valor do combustível, especialmente no valor do diesel.

A nova tarifa de R$ 6 passa a valer a partir desta sábado (14), e os benefícios para transporte de idosos e estudantes não serão prejudicados, os quais foram garantidos por decisão judicial, após ingresso de ação por parte da administração pública.

A nova tarifa de R$ 6 passa a valer a partir desta sábado (14), e os benefícios para transporte de idosos e estudantes não serão prejudicados, os quais foram garantidos por decisão judicial, após ingresso de ação por parte da administração pública.

Leia Também:  Mais de 700 vagas de emprego estão abertas em 25 municípios de MT, diz Sine

O município também deu início aos trâmites legais para abertura de nova licitação, para que uma nova empresa possa iniciar os serviços de transporte público em breve, tendo em vista que não há exclusividade da atual concessionária.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA