Cidades

Prefeitura de Araguaiana beneficiará famílias de baixa renda com a distribuição de 160 lotes

O projeto será encaminhado pelo prefeito Getúlio Dutra para aprovação da Câmara de Vereadores.

Publicados

Cidades

Uma área de 15 hectares está sendo desmembrada do Jardim São José, em Araguaiana, para dar lugar a um novo bairro, o Jardim Planalto. O terreno será fragmentado em 320 lotes, 160 lotes para famílias de baixa renda e 160 programas sociais do município.

O projeto será encaminhado pelo prefeito Getúlio Dutra para aprovação da Câmara de Vereadores, regulamentação e distribuição para as famílias que ainda não foram beneficiadas em programas sociais. O critério de distribuição pelo grau de necessidade.

Após aprovação da Câmara, a Secretaria de Assistência Social abrirá o cadastramento para o enquadramento das pessoas que sonhar com a sua casa própria. Uma equipe será destinada para avaliar o cadastro de cada família inscrita.

Segundo o prefeito Getúlio Dutra, serão lotes 10×20 e edificações a partir de 60m2. “A família receberá um projeto arquitetônico básico para não fugir do padrão ideal de casas e terá um prazo de 18 meses para a construção. Durante esse período, ela assinará um termo de comodato e caso não consiga construir, o terreno retorna ao município”, ressaltou.

Leia Também:  Homem é preso em Aragarças usando filho de 12 anos para traficar e na central da PM fugiu algemado sendo detido dentro de um buraco

O futuro Jardim Planalto será criado com a infraestrutura básica, como abertura de ruas, água e energia elétrica. “Ao iniciarmos a distribuição, vamos trabalhar para a captação de recursos para a pavimentação das ruas”, disse o prefeito.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Cidades

Marcelo Aquino se reúne com lideranças indígenas para discutir projeto em aldeias

Prefeito de General Carneiro definiu detalhes do projeto de roça mecanizada nas aldeias do município nesta sexta-feira (11).

Publicados

em

O prefeito de General Carneiro, Marcelo Aquino (PL), se reuniu com lideranças indígenas da Terra Indígena Sangradouro, nesta sexta-feira (11), para discutir e definir detalhes sobre o projeto de roça mecanizada nas aldeias.

O projeto de subsistência alimentar em aldeias que consiste no plantio e colheita de arroz, feijão e milho foi apresentado a Fundação Nacional do Índio (FUNAI) ainda no início de maio durante uma viagem de Aquino à Brasília. Serão 60 hectares para o povo Xavante, em Sangradouro, e 50 hectares para os Bororo, na aldeia Meruri. Todos os alimentos produzidos serão devolvidos às aldeias, sem fins lucrativos.

Além do termo de cooperação com a FUNAI, na próxima semana durante uma audiência será feita uma parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf-MT) e com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB) para a definição do cronograma e execução financeira do projeto.

A primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, foi convidada pelo gestor para ser a madrinha do projeto devido ao trabalho de assistência social que ela tem realizado voltado as comunidades indígenas do estado.

Leia Também:  TCE emite parecer favorável para aprovação das contas do prefeito de Canarana Fábio Faria

A expectativa é iniciar o plantio em novembro deste ano.

Veja mais fotos abaixo:
image
image
image
image

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA