Cidades

Prefeitura pede apoio da polícia para investigar depredação ao patrimônio público de General Carneiro

Publicados

Cidades

As ocorrências de crimes contra o patrimônio público têm se tornado frequentes em General Carneiro. Na noite desta segunda-feira (7), indivíduos que ainda não foram identificados, quebraram as letras do pórtico da entrada do município, além disso, algumas lâmpadas da praça Leão Teixeira, bairro Paíaguas, também foram destruídas.

Claudemir Teles, chefe de gabinete, informou que nesta terça-feira (8), será registrado um boletim de ocorrência para investigação do caso.

A administração pública também solicitou, através das redes sociais, que a comunidade ajude a identificar os envolvidos na depredação. Isso porque a única câmera que poderia ter registrado a ação dos indivíduos, não alcançou o ato.

“Confesso que é bem doloroso ver tal situação, pois, só quem esta na administração sabe o trabalho que está sendo feito para manter a cidade organizada e nos trilhos. Peço encarecidamente a toda população que nos ajude a punir esses meliantes que em pleno 2021 ainda agem para destruir um patrimônio público”, disse o chefe de Gabinete.

O município de General Carneiro ainda não possui câmeras de monitoramento, no entanto, Claudemir revelou que aproximadamente 10 equipamentos eletrônicos de segurança serão instalados em diferentes pontos da cidade. O projeto já esta em fase de execução, aguardando a aprovação do pedido de energia.

Leia Também:  Em 24h, Estado tem 1,3 mil novos casos e 13 mortes de Covid-19

A primeira câmera será instalada na entrada do município, com o intuito de aumentar a vigilância em algumas regiões. A tecnologia é uma forma de controlar a movimentação em pontos com mais índices de criminalidade.



COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Cidades

Marcelo Aquino se reúne com lideranças indígenas para discutir projeto em aldeias

Prefeito de General Carneiro definiu detalhes do projeto de roça mecanizada nas aldeias do município nesta sexta-feira (11).

Publicados

em

O prefeito de General Carneiro, Marcelo Aquino (PL), se reuniu com lideranças indígenas da Terra Indígena Sangradouro, nesta sexta-feira (11), para discutir e definir detalhes sobre o projeto de roça mecanizada nas aldeias.

O projeto de subsistência alimentar em aldeias que consiste no plantio e colheita de arroz, feijão e milho foi apresentado a Fundação Nacional do Índio (FUNAI) ainda no início de maio durante uma viagem de Aquino à Brasília. Serão 60 hectares para o povo Xavante, em Sangradouro, e 50 hectares para os Bororo, na aldeia Meruri. Todos os alimentos produzidos serão devolvidos às aldeias, sem fins lucrativos.

Além do termo de cooperação com a FUNAI, na próxima semana durante uma audiência será feita uma parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf-MT) e com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB) para a definição do cronograma e execução financeira do projeto.

A primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, foi convidada pelo gestor para ser a madrinha do projeto devido ao trabalho de assistência social que ela tem realizado voltado as comunidades indígenas do estado.

Leia Também:  Cidade Limpa é uma das prioridades da prefeita de São Félix do Araguaia

A expectativa é iniciar o plantio em novembro deste ano.

Veja mais fotos abaixo:
image
image
image
image

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA