BARRA DO GARÇAS

Cultura

Coletivo de cinema negro cuiabano é indicado ao Prêmio Pipa

Publicados

Cultura

Idealizado para ser o mais relevante prêmio do Brasil para as artes visuais, o Prêmio Pipa mira, em franca expansão, zonas de produção cultural fora do eixo Rio-São Paulo. Para a edição deste ano, a disputa retornou os olhares para Mato Grosso e tem entre a lista de indicados o Coletivo Audiovisual Negro Quariterê.

Com 5 mostras de cinema negro realizadas e produções audiovisuais próprias, o coletivo cuiabano tem chamado atenção nacional. Enquanto atrai olhares do cânone cultural fora de casa, o grupo se equilibra para superar barreiras no seu “quintal” tendo metas declaradas: vencer a falta de representatividade no mercado e produzir de forma autônoma.

Neste sentido, enquanto a indicação ao prêmio é recebida como recompensa também assegura ao coletivo a certeza de que é possível fazer arte negra inspiradora em Cuiabá. Sobre os muitos esforços e as suadas conquistas, a realizadora do audiovisual Juliana Segóvia – uma das fundadoras do grupo – afirmou que estar no raio de alcance nacional dá fôlego à iniciativa.

“Nós vemos como um reconhecimento, porque acho que aqui na nossa região a gente tem muita dificuldade de olhar para nossas próprias produções e reconhecê-las. Produções que podem ser valorizadas a nível nacional de qualidade ou dessa força política que a gente traz”, disparou.

Leia Também:  Grupo G 100 realiza a Trigésima terceira reunião no Cristo Rei em Várzea Grande MT

“Isso dá a certeza de que a gente está caminhando para se fortalecer em grupo. Para que outras pessoas negras jovens, tanto mulheres quanto homens, possam ver na gente inspiração. Isso ao ponto de ou se juntarem a gente ou acreditarem também nas suas próprias produções”, emendou.

Com a promessa de olhar os “outros Brasis” possíveis, o prêmio já havia furado a bolha sudestina e chegado a Mato Grosso, ganhando destaque em 2021 com a indicação da artista do estado Ruth Albernaz. Neste ano, o coletivo que leva o nome do quilombo de Tereza de Benguela é a aposta mato-grossense para ganhar os R$ 20 mil da premiação.

Com o nome na lista, o grupo que hoje é composto por cerca de 13 pessoas que operam de forma mais atuante planeja o formato de campanha para arrecadar votos. A melhor estratégia para ser um dos 4 finalistas e levar o montante ainda não está decidida. Porém, Segóvia garante que a decisão vai ser tomada no mesmo passo que todos os posicionamentos adotados desde a fundação do coletivo, em 2016, na base do “vamos sentar e conversar”.

Leia Também:  Operação conjunta cumpre mandados e apura esquema de sonegação que causou prejuízo estimado de R$ 23 milhões ao fisco estadual

Apesar de o meio de chegada até o prêmio ainda estar em discussão, o destino final do dinheiro – caso o coletivo seja um dos finalistas – parece ser certo: constituir caixa para montar uma produtora própria. Mesmo com as primeiras recompensas da visibilidade, o grupo ainda enfrenta um mercado nichado, no qual as figuras principais detêm os meios e cobram caro para quem produz de forma contra hegemônica.

“A gente vislumbra a criação da nossa produtora, porque aqui em Cuiabá só tem produtoras de pessoas brancas em sua maioria homens. Então, a gente quer montar a nossa, mas é muito caro adquirir equipamentos”, aponta Segóvia. Com o dinheiro da premiação, segundo ela, o sonho da autonomia ficará mais próximo da realidade.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Cultura

Abalantes do Sertão vence classificatória do Festrilha 2022, lidera ranking estadual e vai representar Barra do Garças na final

Evento é realizado pela Federação Mato-grossense de Quadrilhas Juninas e o polo de Barra do Garças contou com apoio da Prefeitura Municipal

Publicados

em

No último sábado (9), Barra do Garças sediou a etapa regional do Festrilha 2022, o Festival Estadual de Dança de Quadrilhas Juninas. Na competição, o grupo Abalantes do Sertão alcançou o primeiro lugar no ranking de classificação e irá representar Barra do Garças na grande final entre os dias 21 e 24 de julho.

O evento foi realizado pela Federação Mato-grossense de Quadrilhas Juninas (FMTQ) com apoio da Prefeitura Municipal de Barra do Garças e reuniu centenas de pessoas na feira coberta da cidade.


Além do Abalantes do Sertão, também se apresentaram os grupos Flor do Araguaia e Junina Texas, que alcançaram a 7ª e a 15ª colocação, respectivamente, no ranking do festival – garantindo também a participação na final da competição.

A presidente da Federação Mato-grossense destacou que já é a segunda vez que o festival passa por Barra do Garças, mas é a primeira vez com organização local, comandada pela secretaria municipal de Cultura. “Temos que parabenizar a equipe, pois isso é sinal que a administração está investindo na juventude em termos culturais e esportivos; e nós sabemos que investir na juventude é investir no futuro”, disse.

Leia Também:  Bairro Vila Alta em São Félix do Araguaia tem projeto Orquestra de violões


O secretário municipal de Cultura, Alex Mattos, celebrou a conquista da junina barra-garcense e ressaltou o compromisso da administração com o desenvolvimento cultural das quadrilhas juninas. “O prefeito está de parabéns por reconhecer a importância de todas as vertentes culturais e o grupo Abalantes do Sertão pode contar com a nossa torcida na final e com o nosso apoio no ano que vem, para voar ainda mais alto”, completou.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA