a

Economia

Dólar fecha em alta e chega a R$ 5,11, maior valor em um mês

A moeda norte-americana fechou em alta de 2,56%, a R$ 5,1146. Este é o maior valor de fechamento desde 12 de maio.

Publicados

Economia

O dólar manteve a trajetória de alta nesta segunda-feira (13), em meio a apostas de aumento mais agressivo de juros nos Estados Unidos, em semana que terá como destaques as reuniões de política monetária dos bancos centrais de Brasil e Estados Unidos.

A moeda norte-americana subiu 2,56%, a R$ 5,1146. Na máxima do dia, chegou a R$ 5,1374. Veja mais cotações.

Na sexta-feira, o dólar fechou em alta de 1,44%, a R$ 4,9871. Com o resultado de hoje, passou a acumular alta de 7,64% no mês. No ano, tem desvalorização de 8,26% frente ao real.

O que está mexendo com os mercados?

 

No exterior, os mercados eram pressionados pelos temores de altas mais agressivas nas taxas de juros nos Estados Unidos após a publicação na sexta-feira de dados da inflação americana mais elevados que o previsto.

O Federal Reserve (Fed) anuncia na quarta-feira a nova taxa de juros nos EUA. Os mercados esperam ao menos um novo juste de 0,5 ponto percentual. Mas, diante do avanço da inflação, alguns analistas questionam se o Fed não aumentará ainda mais o aperto monetário com um aumento de 0,75 ponto percentual na taxa de juros.

Leia Também:  Investigações evitam prejuízo de mais de R$ 500 milhões aos cofres públicos estaduais nos últimos 12 meses

Juros mais altos nos EUA tendem a valorizar o dólar, já que elevam a atratividade da dívida norte-americana, considerada a mais segura do mundo.

A curva de rendimentos dos títulos norte-americanos (treasuries) de dois e 10 anos inverteu-se pela primeira vez desde abril, um movimento visto por muitos como sinal de que uma recessão pode acontecer no próximo ano ou dois.

As criptomoedas iniciaram a semana com fortes perdas, seguindo a instabilidade dos demais mercados de risco. O bitcoin registrava queda de 10%, sendo negociado abaixo de US$ 25 mil, um nível que não era observado desde dezembro de 2020.

As principais bolsas recuavam e o petróleo era negociado em queda, mas o barril do Brent permanecia orbitando os US$ 120.

Por aqui, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central também anuncia na quarta-feira a nova taxa básica de juros da economia brasileira. A expectativa é de elevação de 0,50 ponto percentual, para 13,25% após a inflação ter desacelerado em maio e o BC ter sinalizado na ata da reunião de maio um ajuste adicional de menor magnitude em relação ao ritmo de elevação de 1 ponto percentual adotado até então.

Leia Também:  CARESTIA DESEMFREADA- Cesta básica volta a passar de R$ 700 reais em Cuiabá
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Economia

Prefeito de General Carneiro volta a antecipar o pagamento do funcionalismo público

“Já está na conta o pagamento referente ao mês de junho”, anunciou.

Publicados

em

O prefeito de General Carneiro, Marcelo Aquino, anunciou nesta quinta-feira (23), o pagamento dos servidores públicos do município. “Já está na conta o pagamento referente ao mês de junho”, afirmou.

O município realiza a quitação da folha salarial dentro do mês trabalhado e mantém o calendário de antecipação. “Na nossa gestão o servidor está em primeiro lugar, pois são eles que estão na linha de frente no atendimento à população”, disse Aquino.

O prefeito destacou a busca pela melhoria da qualidade de vida da população. “Nossa equipe não tem medido esforços para buscar recursos que proporcionem atendimento adequado às demandas dos moradores do município em todas as áreas, e termos trabalhadores reconhecidos e valorizados é muito importante no atendimento diário à população”, destacou.

De acordo com a administração, o adiantamento salarial também representa aquecimento na econômica local.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Bandeira vermelha na conta de luz será mantida em setembro
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA