Economia

Prefeitura de General Carneiro volta a antecipar o pagamento dos servidores publicos

A antecipação é um compromisso firmado pelo prefeito Marcelo Aquino com os servidores.

Publicados

Economia

Uma rotina que tem deixado os servidores públicos do município de General Carneiro (MT) bastante satisfeitos: a antecipação da folha de pagamento em 8 dias antes do término do mês.

Por determinação do prefeito Marcelo Aquino, o salário do funcionalismo foi creditado na conta nesta segunda-feira (22). A antecipação, segundo o prefeito, é uma forma de valorizar os servidores e aquecer a economia.

“Salário é algo sagrado para o trabalhador. Esse é um compromisso firmado ainda no meu primeiro mandato e que será cumprido até o último dia. Cada servidor é um parceiro da administração e nossa missão é reconhecer esse trabalho”, disse Marcelo Aquino.

A Prefeitura de General Carneiro é a única de Mato Grosso que antecipa a folha dos servidores públicos em até 10 dias antes da virada do calendário. Nos últimos cinco anos, o salário foi pago sempre dentro do mês trabalhado.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Aneel propõe reajuste da tarifa de 8,36% para a Energisa MT
Propaganda

Economia

AL aprova redução de ICMS sobre energia, combustível e telefonia

Medida proposta pelo Governo do Estado passará a valer a partir de janeiro do ano que vem

Publicados

em

A Assembleia Legislativa aprovou, em segunda votação, o projeto de lei que reduz a alíquota de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a energia elétrica, telefonia, gás industrial e combustíveis.

O “pacotão” do ICMS, como se tornou conhecido, foi anunciado pelo governador Mauro Mendes (DEM) em setembro deste ano e, após ser sancionado, será válido a partir de janeiro de 2022.

Na conta de luz, que é uma das maiores demandas da população, o ICMS cobrado vai cair de 27% para 17%.

No setor de comunicação, a tarifa cobrada também será de 17%. Até então, o valor do ICMS sobre a telefonia fixa é de 25% e sobre celular e internet, 30%.

 

Estamos abrindo mão de arrecadar R$ 1,2 bilhão por ano para que esse dinheiro continue no bolso do cidadão

Sobre os combustíveis, o Estado passará a ter a menor alíquota de ICMS sobre a gasolina, que passará de 25% para 23%.

O diesel e o gás industrial também terão redução. Hoje, a cobrança é de 17% e passará a ser de 16% para o diesel e de 12% para o gás.

Leia Também:  Estado paga salários neste sábado; folha "cai" para R$ 470 milhões

Conforme os cálculos do Governo, o impacto redutor no ICMS será de 10%, no caso da gasolina (- R$ 0,16 litro), e de 7% no caso do diesel (- R$ 0,06 litro).

A aprovação foi celebrada pelo governador, que agradeceu os parlamentares e lembrou que o Estado deixará de arrecadar, a partir de janeiro, R$ 1,2 bilhão por ano.

“Estamos abrindo mão de arrecadar R$ 1,2 bilhão por ano para que esse dinheiro continue no bolso do cidadão. Se o Estado está melhor, é questão de justiça reduzir a conta para a população”, afirmou Mendes.carr

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA