Economia

Salário dos servidores estaduais será pago nesta terça-feira (31)

Total líquido da folha de pagamento do mês de agosto é de R$ 516 milhões

Publicados

Economia

Os salários e proventos do mês de agosto dos servidores públicos ativos, inativos e pensionistas será pago pelo governo do Estado nesta terça-feira (31.08). A folha de pagamento líquida deste mês, segundo a Secretaria Adjunta do Tesouro Estadual, da Secretaria de Fazenda, foi de R$ 516.088,632. O pagamento dentro do mês trabalhado está de acordo com o anunciado pelo governador Mauro Mendes em janeiro deste ano.

Do total a ser pago, R$ 336.674.484 destinam-se aos servidores ativos, enquanto R$ 179.414.147 são para inativos e pensionistas. Vão receber salários e proventos cerca de 115 mil pessoas. Os valores estarão liberados tanto para quem tem contas no Banco do Brasil, como para aqueles que fizeram portabilidade à outros bancos.

As ordens de pagamento foram encaminhadas ao Banco do Brasil nesta segunda-feira (30). A previsão é que até meio dia todos os depósitos já terão sido processados pelo Banco do Brasil.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Secretaria de Turismo lança projeto para fortalecer atividades turísticas de Barra do Garças
Propaganda

Economia

Conta de luz em Goiás fica mais cara a partir de hoje (22), residencial aumentou em 14,45%, já a indústrias 14,21%

Reajuste na conta de luz é motivado pela redução do nível dos reservatórios das hidrelétricas

Publicados

em

Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou reajuste na conta de luz em Goiás. O percentual médio de aumento é de 16,45%. Para os consumidores residenciais, que são a maioria, o incremento é de 16,37%. Para o consumidor industrial, é de 14,21%.

Os consumidores residenciais que pagavam R$ 0,547/kWh na conta de luz passam a pagar R$ 0,637/kWh. O reajuste é motivado principalmente pela redução do nível dos reservatórios das hidrelétricas.

A Enel Goiás explica as razões para o aumento de 16,45% na conta de luz: “13,14% são para cobrir os custos com a compra de energia, encargos setoriais e transmissão, e 3,31% destinam-se à distribuidora para manutenção e investimento na rede”.

A distribuidora em Goiás informou ainda que o reajuste para os consumidores residenciais, que representam mais de 85% de todos os clientes da Enel Goiás, foi de 16,37%. Portanto, aqueles que até então pagavam R$ 0,547/kWh na conta de energia, a partir do dia 22 de outubro passarão a pagar R$ 0,637/kWh. “Para os clientes de média e alta tensão, em geral indústrias e comércios de grande porte, o reajuste médio será de 14,21%”, destacou.

Baixo nível dos reservatórios motivou reajuste na conta de luz em Goiás

A Enel Goiás declarou que o reajuste aprovado pela Aneel nesta quinta-feira “foi fortemente impactado pela crise hídrica enfrentada pelo país”. Segundo a distribuidora, em razão da queda drástica dos níveis dos reservatórios, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) precisou acionar mais usinas termelétricas, que têm um custo de geração mais caro, o que impactou as tarifas.

“A composição do reajuste foi, portanto, fortemente impactada pela crise hídrica enfrentada pelo país, com reflexo direto nos custos de compra de energia produzida pelos geradores, e pelos encargos setoriais. Importante destacar que o processo de reajuste iniciou com percentual de 24,4% e, após medidas implementadas pelo regulador, chegou-se ao percentual de reajuste médio aprovado”, finalizou a Enel.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Governo de MT paga salários em parcela única nesta terça-feira
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA