Entretenimento

Banda da Polícia Militar de MT se apresenta em Baile da Melhor Idade em Barra do Garças

O Baile da Melhor Idade é uma iniciativa da Prefeitura de Barra do Garças e será voltado para idosos que compõem o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos de Barra do Garças.

Publicados

Entretenimento

A Prefeitura de Barra do Garças, juntamente com a Secretaria Municipal de Assistência Social, Mulher e Igualdade Racial, convida todos os idosos que fazem parte do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) para participarem do Baile de Confraternização da Melhor Idade.

O programa Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos é um conjunto de serviços realizados em grupos, de acordo com o seu ciclo de vida, com o objetivo de complementar o trabalho social com famílias e prevenir a ocorrência de situações de risco social, fortalecendo as relações familiares e comunitárias e promovendo a integração entre os participantes e a valorização da vida coletiva.

Em parceria com o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e o Corpo Musical da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso, o Baile será realizado no dia 25 de novembro (quinta-feira), das 13 às 17 horas, no Spasso Ville Buffet.

Para participar do evento, é necessário que os idosos procurem o CRAS mais próximo de sua residência, com o documento de identificação (RG) e o Cartão de Vacina contra a Covid-19 e realizar a inscrição para o Baile.

Leia Também:  501 mulheres estão cadastradas como "sugar babies" em Cuiabá

O Baile da Melhor Idade também contará com apresentações musicais do Corpo Musical da Polícia Militar/MT e forró ao vivo com bandas do município de Barra do Garças, além da participação de idosos dos municípios vizinhos Aragarças e Pontal do Araguaia, a convite do prefeito Dr. Adilson e da primeira-dama e secretária de Assistência Social, Leila Batista.

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 no município de Barra do Garças, a secretária Leila Batista, destaca a importância da retomada de eventos sociais, especialmente aqueles voltados para a população idosa, que está entre os grupos mais vulneráveis e afetados pela pandemia.

“É uma honra, para mim e o prefeito, fazermos esse convite para todos os idosos depois tanto tempo. É muito gratificante ver os eventos sociais e as atividades de lazer sendo retomados e podendo ser realizados com mais segurança e bem-estar neste momento”, comentou a secretária de Assistência Social.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Entretenimento

Na Justiça, esposa flagrada pede que ex-morador de rua pare de falar dela: “Não vou mais me calar”

Sandra Fernandes disse em entrevista que não traiu o marido, teve um surto psicótico

Publicados

em

Sandra Mara Fernandes, a mulher flagrada fazendo sexo com o morador de rua Givaldo Alves em Planaltina, deu sua primeira entrevista nesta quinta-feira ao SBT Brasília e disse que entrou na Justiça para impedir que o ex-mendigo pare de falar dela.

Ele me expôs e eu não aceito mais que ele abra a boca pra falar de mim, eu não aceito que ele acabe com a minha moral e eu tenho o direito de ser preservada. Eu não vou mais me calar”, disse.

Ela voltou a dizer que foi diagnosticada com transtorno afetivo bipolar e que no dia teve um surto psicótico e pensou que o mendigo fosse seu marido, o personal trainer Eduardo Alves. “Eu não trai o meu marido, eu não escolhi passar por um surto”, afirmou.

Sandra aproveitou para também tomar a defesa do marido, que acabou exposto nas redes sociais. Não acreditei que taxaram meu marido como corno nessa situação, que não entenderam o lado dele e por que ele me defendeu tanto, que seria mais fácil pra ele me abandonar. Que mundo é esse que a gente vive em que abandonar a esposa doente, comprovadamente, é mais fácil? Por que não aceitam que foi uma doença?, disse.

Leia Também:  Pílula para soltar pum com cheiro de rosas já é comercializada

Por fim, Sandra disse que o dias que passou internada na ala psiquiátrica foram os piores dias de sua vida, “Eu não queria ver o que estavam falando sobre mim. Doeu muito, eu perdi noites de sono, mesmo tomando remédio. Antes de a Sandra ser aquela mulher que teve relação com o morador de rua, eu sou mãe, eu sou esposa, eu sou um ser humano que merece respeito.”

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA