Especiais

OPioneiro entrevistou comandante que pilotou avião da Praça de Canarana

Publicados

Especiais

No ano em que Canarana completa 50 anos da chegada dos pioneiros sulistas, OPioneiro traz uma entrevista com um dos comandantes que fez parte da equipe que pilotava as aeronaves da Coopercol/Coopercana, ainda na década de 1970. Uma dessas aeronaves é o DC3 com o prefixo PP-YPU, que repousa na Praça Siegfried Roewer, em Canarana, conhecida como a Praça do Avião, tombada como patrimônio estadual.

Hoje com 72 anos, residente em Erechim-RS, Carlos Marquardt, pais de três filhos e avô de duas netas, nos contou suas lembranças dos quatro anos em que pilotou as aeronaves que traziam agricultores do Rio Grande do Sul para as terras do cerrado de Mato Grosso, de onde surgiram prósperas cidades como Canarana, Água Boa, Querência e, mais ao norte, Terra Nova. Ele acumulou 1.400 horas/voo no DC3.


Comandante Carlos Marquardt.

Marquardt entrou para a Escola de Aviação em 1968, aos 19 anos. Aos 22 anos começou a ganhar a vida pilotando aeronaves, inicialmente em empresas de táxi aéreo. Em 1975 ele foi convidado para compor a tripulação como freelance num voo de DC3 que partiria de Carazinho-RS para Aragarças-GO, com uma parada em Presidente Prudente-SP, durando aproximadamente 5h30. Foi seu primeiro voo no PP-YPU.
“Nesse voo, além de agricultores, tinha um passageiro ilustre, Norberto Schwantes, o qual durante o almoço me convidou para trabalhar na empresa. Aceitei feliz o convite. Continuar voando aquele magnifico avião e fazer parte daquele importante momento histórico de colonização dos gaúchos em terras mato-grossenses era irrecusável”, disse Carlos.

Leia Também:  Marcelo Aquino leva demandas de General Carneiro à Brasília

Conforme o comandante, havia esperança em cada rosto dos agricultores que vinham para o Mato Grosso: “Em nossos voos transportávamos agricultores que pouca terra dispunham para tirar o sustento para a família. Em busca de nova vida, aceitaram o convite de Norberto para conhecer a imensidão do cerrado mato-grossense e, em especial Canarana. Víamos em cada rosto dos passageiros, um ar de ansiedade e um sorriso de esperança”.


DC3 no aeroporto de Canarana; Foto – cedida por Carlos Marquardt.

Para Marquardt, Norberto Schwantes, o idealizador da colonização dessa região, foi um homem de estrema coragem e determinação: “Norberto Schwantes foi admirável como líder deste empreendimento, demonstrando coragem e determinação e, como pastor, cumpriu com seu propósito de levar os seus fiéis a um futuro melhor em terras do Mato Grosso”.

Viajando agora em suas memórias, o comandante se recorda de um fato inusitado durante um dos voos do DC3. Um dos passageiros abriu a porta de emergência durante o voo para jogar a bagana de cigarro fora: “O barulho e o susto foram imensos. O DC3 estava com velocidade de aproximadamente 300 km/h. Reduzi imediatamente a velocidade e a janela foi fechada pelo nosso mecânico de voo Arnold. O passageiro retornou para o sul via terrestre”.

Sobre voar num DC3, o comandante disse que era uma aeronave forte, resistente a fadiga, dócil de pilotar e de fácil manutenção. “Não era exigente com as pistas e mesmo as de terra e que eram curtas e mal preparadas serviam para o nosso trabalho”, contou. Mais de 13 mil desse modelo foram fabricados e alguns voam até hoje.

Leia Também:  Presidente do TJ nega pedido feito pela Amam para reajustar auxílio-alimentação pago a magistrados de MT

Os voos ocorreram até o ano de 1979. Ao todo eram quatro aeronaves DC3, três aviões de outros modelos e dois pequenos helicópteros. O PP-YPU parou sua jornada tendo voado mais de 34 mil horas. Seu último voo foi o translado do distrito de Serra Dourada até a cidade Canarana, realizado pelo comandante Ervino Paulo Rescke, com duração de 10 minutos.


Três aeronaves DC3 no aeroporto de Serra Dourada; Foto cedida por Carlos Marquardt.

À esquerda piloto Ervino Paulo Rescke e à direita Carlos Marquardt; Foto cedida por Carlos Marquardt.

Ao todo, Marquardt pilotou por 50 anos. Depois de voar pela colonizadora, pilotou para o Departamento Aeroviário do Estado, Atam Express, NHT, pulverizou lavouras agrícolas e, por último, trabalhou numa aeronave executiva de uma empresa erexinense. Ele acumulou 18 mil horas de voo.

Após décadas, Carlos quer voltar esse ano para Canarana para ver o resultado daquele trabalho. E, também, visitar o DC3 que está na Praça do Avião.


Foto atual do DC3 na Praça do Avião de Canarana; Foto – Rafael Govari.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Especiais

EXCLUSIVO- Prefeito de Barra do Garças abre o coração e fala do seu primeiro ano de gestão (VIDEO NO FINAL)

Durante a entrevista exclusiva ao site Notícia dos Municípios na manhã de terça-feira (14.12), o prefeito de Barra do Garças Adilson Gonçalves Macedo(PSD) falou dos desafios enfrentados pela sua gestão, do momento crítico que recebeu a Prefeitura em pleno pico de pandemia, das dívidas herdadas de gestões anteriores, dos seus parceiros e projeções para 2022. Ele também citou a retomada da construção do Residencial Carvalho 1,2 e 3, a conclusão do anel viário e garantiu mais investimentos em educação e infraestrutura em todo o município.

Publicados

em

Prefeito de Barra do Garças Adilson Gonçalves Macedo, em entrevista

No bate papo franco e sincero frente a frente com o jornalista Antônio Borges Neto, o Netão do Araguaia, em seu gabinete, o prefeito respondeu todas as perguntas que vale a pena assistir o vídeo completo logo abaixo.

NM- Dr. Adilson, um resumo do seu primeiro ano de gestão, esta findando 2021, como foi a experiência de estar prefeito, o que o senhor conseguiu fazer dentro dos seus limites administrativos nesse período?

ADILSON – Como todos sabem, assim como os demais prefeitos, assumimos a gestão no mais alto pico da pandemia, nesses dez primeiros meses nós trabalhamos quase que exclusivamente para cuidar da saúde, adquirir remédios e dar toda condição para fazer a saúde funcionar. Assumi a Prefeitura com uma missão dada por Deus que seria de não querer ver morrer mais nenhum barragarcense sem atendimento médico, leitos e remédios disponíveis durante a pandemia.

Foi um período muito difícil da gestão, tivemos que gastar mais de 50% da receita do município apenas com a saúde pública e mesmo assim não ficamos parado; trabalhamos com projetos, fizemos levantamento de toda situação da Prefeitura, cuidamos da parte financeira do município que não andava boa e ainda conseguimos fazer planejamentos para serem executados a partir de 2022 com mudanças de foco e ainda conseguimos arrumar praticamente todas as estradas vicinais do município incluindo os distritos e aldeias indígenas e continuamos dando sequência a todas essa questões.

Realizamos mutirões de limpeza nos bairros e conseguimos avançar com o parque industrial destravando parte dos terrenos visando atrair novos investidores, promovemos a regularização fundiária urbana (Reurb) e neste final de semana estaremos entregando mais títulos definitivos para famílias no bairro Zeca Ribeiro .

NM- O senhor havia dito antes ter conseguido fortalecer o Consórcio Municipal de Saúde e esta sempre colado no governador Mauro Mendes, inclusive ele liberou R$ 15 milhões para a cidade recuperar o asfalto do centro comercial. O governo do Estado tem sido parceiro da sua gestão?


Prefeito de Barra do Garças Adilson Gonçalves Macedo, em entrevista

ADILSON- Sim, desde o primeiro momento, foi um grande desafio enfrentar essa pandemia sem recursos federais e o governo do Estado através do senador Carlos Fávaro, e dos deputados Neri Geller e Nininho e outros deputados da base de apoio do governo nos fortaleceu bastante, tanto é que no final deste mês de novembro conseguimos mais R$ 4 milhões em recursos, isso nos dá condições de virar o ano sem dever nada nesse primeiro ano de gestão.

Referente ao micro revestimento asfáltico já foram disponibilizados os recursos e iremos executar 530 mil metros quadrados nas principais vias da cidade, queremos continuar trabalhando para melhorar toda a malha viária da nossa cidade no inicio deste ano. Sou consciente que as ruas da nossa cidade estão em estado precário e necessita de reparos.

Leia Também:  Desfile cívico comemora o aniversário de Barra do Garças

O governador não tem investido apenas na parte de infraestrutura em Barra do Garças, mas também na educação, iremos receber do estado a Escola Estadual Dom José Selva  que será demolida e construída outro no local. Também será construída outra escola no bairro Jardim dos Ipês para atender as demandas educacionais daquela região, inclusive dos bairros Nova Barra e São José.

Na aldeia São Marcos será demolida a antiga escola Dom Felipe Rinaldi, que também dará espaço para a construção de outra uma nova escola com excelente conceito em arquitetura preservando os costumes e as tradições da comunidade indígena xavante. Nosso objetivo é avançar com a educação em Barra do Garças  a partir de 2022 para tirar o município do ranking de 44º lugar no IDEB do Estado, pelo fato de ser uma cidade polo e termos professores e servidores de excelência. Iremos continuar trabalhando com capacitação continuada e iremos chamar pais e alunos para  participar desse processo para que o município avance ainda mais.

NM- Dá pra perceber que o senhor fez uma engenharia e conseguiu organizar o município, mas nesse final de ano a imprensa e a população se deparou com um pronunciamento seu apos abrir a “caixa preta” da Prefeitura e encontrar uma herança considerada maldita, algo em torno de R$ 92 milhões em dívidas contraídas através de gestões anteriores. A quem o senhor se refere e como foi adquirida toda essa dívida o que esta sendo feito para pagar, o município esta adimplente ou inadimplente?


Prefeito de Barra do Garças Adilson Gonçalves Macedo, em entrevista

ADILSON- Atualmente esta adimplente, com relação aos precatórios temos uma dívida de quase 15 milhões, quero deixar claro que não estou fazendo crítica pessoal a nenhum ex-gestor, todos os municípios tem problema com precatórios, o Brasil passa por isso tanto que recentemente foi aprovado pelo senado a PEC dos precatórios, então o município de Barra do Garças não foge à regra, temos dívidas do município reconhecidas pela justiça que estão na fila para receber a mais de 35 anos.

São dívidas com a previdência (grande gargalo) por falhas em anotações, não recolhimento de valores, que de 4 milhões ela subiu para 10 milhões, na época em alguns casos não foram apresentado recursos administrativos ou judicial, de ofício a Receita lançou o crédito tributário no valor de 100 milhões, já o de 12 milhões a prefeitura não tinha condições de arcar, procuramos resolver via judicial e conseguimos uma liminar, agora iremos discutir juros e multas, em que pese que reconhecemos a dívida, porém não concordamos com multas e juros que varia entre 50 a 225 % , entendo que nossos munícipes deve pagar juros exorbitantes.

Temos outras dívidas que foram contraídas através de multas aplicadas pela Sema devido a execução de obras sem licença ambiental e aterro sanitário irregular, são dívidas que vem rolando desde 2008 e 2010 e que somente agora foram lançadas, temos negociado exaustivamente para que possamos fazer essa composição .

Leia Também:  Mato Grosso vacina 99,67% do rebanho de bovinos e bubalinos contra febre aftosa

Outra dívida contraída pela Prefeitura é referente a empréstimos contraídos junto a Caixa Econômica Federal para construção de asfalto no bairro Jardim Nova Barra, cujo valor original era de R$ 20 milhões, mas em 2035 ela deverá chegar a R$ 55 milhões. Pretendemos mudar o foco e o perfil de gestão, ao invés de contrair dívidas iremos buscar parcerias com o governo para melhorar a saúde financeira de Barra do Garças.

NM- Prefeito, sua equipe de governo aparenta estar afinada e a máquina esta andando, esta valendo a pena ser prefeito? Quais são as previsões para 2022 agora com a casa em ordem e qual é a mensagem que o senhor gostaria de deixar para a população, seja ela seu eleitor ou não?


Prefeito de Barra do Garças Adilson Gonçalves Macedo, em entrevista

ADILSON- Eu quero dizer que nós vamos avançar muito, iremos avançar com relação a projetos, estamos com vários em andamento, existem promessas concretas da parte do governador e da sua base aliada no sentido de nos ajudar com projetos grandes, estamos trabalhando junto a procuradoria da república, a Águas de Barra do Garças e Caixa econômica federal, tenho esperança muito grande que ainda nesse primeiro semestre de 2022 o  Residencial Carvalho um dois e três retornem suas obras, tenho muita esperança que o anel viário se concretize logo no primeiro ano para melhorarmos a trafegabilidade do centro da cidade.

Estamos com obras de três colégios em andamento, temos também o colégio Dom Bosco que já esta sendo licitado, o espaço do Sesi Clube que esta em fase de projeto para o esporte, as duas creches do  Jardim Nova Barra que já tiveram suas obras retomadas, e a creche do Solar Ville esta em fase final de licitação.

Quero aqui desejar um Natal cheio de bênçãos a todas as famílias barragarcenses, muita paz em 2022 e que seja um ano repleto de realizações. Neste novo ano queremos trabalhar bastante focado na infraestrutura, tenho consciência que não fui eleito com o voto da maioria, sei que muitos aprovam nossa gestão como outras desaprovam, mas continuaremos governando para todos.

A crítica construtiva faz as pessoas crescerem, eu quero dizer ao povo de Barra do Garças e para aqueles que escolheu essa cidade para aqui morar que continuarei trabalhando para juntos fazermos uma gestão de excelência, tenho muita fé em Deus  que teremos um ano novo com mais saúde e realizações de sonhos e com muita luz espiritual. Pontuou o prefeito.

ASSISTA O VÍDEO ABAIXO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA