a

Especiais

OPioneiro entrevistou comandante que pilotou avião da Praça de Canarana

Publicados

Especiais

No ano em que Canarana completa 50 anos da chegada dos pioneiros sulistas, OPioneiro traz uma entrevista com um dos comandantes que fez parte da equipe que pilotava as aeronaves da Coopercol/Coopercana, ainda na década de 1970. Uma dessas aeronaves é o DC3 com o prefixo PP-YPU, que repousa na Praça Siegfried Roewer, em Canarana, conhecida como a Praça do Avião, tombada como patrimônio estadual.

Hoje com 72 anos, residente em Erechim-RS, Carlos Marquardt, pais de três filhos e avô de duas netas, nos contou suas lembranças dos quatro anos em que pilotou as aeronaves que traziam agricultores do Rio Grande do Sul para as terras do cerrado de Mato Grosso, de onde surgiram prósperas cidades como Canarana, Água Boa, Querência e, mais ao norte, Terra Nova. Ele acumulou 1.400 horas/voo no DC3.


Comandante Carlos Marquardt.

Marquardt entrou para a Escola de Aviação em 1968, aos 19 anos. Aos 22 anos começou a ganhar a vida pilotando aeronaves, inicialmente em empresas de táxi aéreo. Em 1975 ele foi convidado para compor a tripulação como freelance num voo de DC3 que partiria de Carazinho-RS para Aragarças-GO, com uma parada em Presidente Prudente-SP, durando aproximadamente 5h30. Foi seu primeiro voo no PP-YPU.
“Nesse voo, além de agricultores, tinha um passageiro ilustre, Norberto Schwantes, o qual durante o almoço me convidou para trabalhar na empresa. Aceitei feliz o convite. Continuar voando aquele magnifico avião e fazer parte daquele importante momento histórico de colonização dos gaúchos em terras mato-grossenses era irrecusável”, disse Carlos.

Leia Também:  Gustavo Petro, o 'revolucionário' moderado que levou a esquerda ao poder na Colômbia

Conforme o comandante, havia esperança em cada rosto dos agricultores que vinham para o Mato Grosso: “Em nossos voos transportávamos agricultores que pouca terra dispunham para tirar o sustento para a família. Em busca de nova vida, aceitaram o convite de Norberto para conhecer a imensidão do cerrado mato-grossense e, em especial Canarana. Víamos em cada rosto dos passageiros, um ar de ansiedade e um sorriso de esperança”.


DC3 no aeroporto de Canarana; Foto – cedida por Carlos Marquardt.

Para Marquardt, Norberto Schwantes, o idealizador da colonização dessa região, foi um homem de estrema coragem e determinação: “Norberto Schwantes foi admirável como líder deste empreendimento, demonstrando coragem e determinação e, como pastor, cumpriu com seu propósito de levar os seus fiéis a um futuro melhor em terras do Mato Grosso”.

Viajando agora em suas memórias, o comandante se recorda de um fato inusitado durante um dos voos do DC3. Um dos passageiros abriu a porta de emergência durante o voo para jogar a bagana de cigarro fora: “O barulho e o susto foram imensos. O DC3 estava com velocidade de aproximadamente 300 km/h. Reduzi imediatamente a velocidade e a janela foi fechada pelo nosso mecânico de voo Arnold. O passageiro retornou para o sul via terrestre”.

Sobre voar num DC3, o comandante disse que era uma aeronave forte, resistente a fadiga, dócil de pilotar e de fácil manutenção. “Não era exigente com as pistas e mesmo as de terra e que eram curtas e mal preparadas serviam para o nosso trabalho”, contou. Mais de 13 mil desse modelo foram fabricados e alguns voam até hoje.

Leia Também:  Prefeito usa redes sociais para agradecer o senador Jaime Campos por destinar R$ 1,8 milhões para a saúde de Barra do Garças

Os voos ocorreram até o ano de 1979. Ao todo eram quatro aeronaves DC3, três aviões de outros modelos e dois pequenos helicópteros. O PP-YPU parou sua jornada tendo voado mais de 34 mil horas. Seu último voo foi o translado do distrito de Serra Dourada até a cidade Canarana, realizado pelo comandante Ervino Paulo Rescke, com duração de 10 minutos.


Três aeronaves DC3 no aeroporto de Serra Dourada; Foto cedida por Carlos Marquardt.

À esquerda piloto Ervino Paulo Rescke e à direita Carlos Marquardt; Foto cedida por Carlos Marquardt.

Ao todo, Marquardt pilotou por 50 anos. Depois de voar pela colonizadora, pilotou para o Departamento Aeroviário do Estado, Atam Express, NHT, pulverizou lavouras agrícolas e, por último, trabalhou numa aeronave executiva de uma empresa erexinense. Ele acumulou 18 mil horas de voo.

Após décadas, Carlos quer voltar esse ano para Canarana para ver o resultado daquele trabalho. E, também, visitar o DC3 que está na Praça do Avião.


Foto atual do DC3 na Praça do Avião de Canarana; Foto – Rafael Govari.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Especiais

Solar das Águas lança pacote de férias para turismo e pesca esportiva em São Félix do Araguaia

O Restaurante Pousada e Hotel Solar das Águas lançou nesta semana pacotes turísticos para a temporada de praia e de pesca esportiva 2022, com preços acessíveis para todas as classes, incluso cama, refeição e passeio de barco (ver preço pelo telefone (66) 8432 8362). As praias de São Felix do Araguaia estão entre as mais limpas e bonitas do Brasil e contam com um pôr-do-sol sobre a ilha do bananal de tirar o fôlego e encantar seus frequentadores.

Publicados

em

Pacote de pesca esportiva lazer é com o Solar das Águas.

Para os amantes da pesca esportiva e de boas praias de água doce e cristalinas, em São Felix do Araguaia o Restaurante Hotel e Pousada Solar das Águas somam 19 apartamentos disponíveis para sua clientela e oferece pacotes turísticos em promoção, que vai desde a simples hospedagem, ate as modalidades máster e o Gold.

O tradicional empreendimento é o Hotel e Restaurante Solar das Águas, ele esta localizado na avenida Araguaia,  popularmente chamada de Beira Rio, sendo o melhor Point da cidade para os finais de tarde.

No local além do turista apreciar uma cerveja super gelada de todas as marcas e beliscar um suculento tira-gosto de peixes da região (a exemplo do pintado, tucunaré, Pirarucu), ele pode inclusive solicitar que seja servido no calçadão da orla de frente para o rio Araguaia para assistir um dos mais belos pôr-do-sol do Brasil com os  olhos mirado para a inconfundível Ilha do Bananal, a maior Ilha Fluvial do mundo, cujo espelho d’água reflete sobre o rio iluminando todo o Cais da cidade.

Cerveja gelada de todas as marcas com  tira-gosto de peixes da região.

A movimentação na Beira Rio começa logo bem cedo, muitos vão para o local também para assistir um dos mais belos nascer do sol que ocorre todos os dias ao romper da aurora.

A segunda opção é se hospedar em caravanas na exuberante Pousada Solar das Águas, que fica localizado a menos de dez minutos do Cais da cidade em uma área de chácaras, inclusive com acesso rápido à cidade, seja de carro ou através de barco.

No local também pode ser servida refeições sob encomenda e conta com uma bem estruturada cozinha a disposição da clientela, os apartamentos podem acomodar várias pessoas e é dotada da melhor infraestrutura turística da região, a área de lazer particular que foi transformada em pousada e passou a ser uma das preferidas dos turistas.

Leia Também:  Mauro Mendes anuncia investimento de R$ 320 milhões para construção de 20 mil casas até 2022 em Mato Grosso

Além de servir um excelente churrasco, o Solar das Águas também dispõe dos pratos mais apreciados e famosos da casa, entre eles; a moqueca de pintado, ventrecha de caranha frita ou o molho, e o Pirarucu grelhado, ao molho ou a parmegiana, de acordo a vontade do cliente, todos acompanhados de arroz farofa de banana da terra e uma deliciosa salada leve e legumes.

Solar das Águas com seus pratos preciosos, entre eles o Pirarucu grelhado.

Estabelecido na cidade há mais de três décadas, Messias foi o proprietário do extinto Restaurante Flutuante (2006/2013) que era apoitado a margem do rio, já de 2013 a 2019 o restaurante funcionou no antigo Cantinho da Peixada ate ser concluída e inaugurada sua moderna sede própria em alvenaria a poucos metros do rio.

Os dois estabelecimentos turísticos contam com uma equipe de profissionais e atendentes preparados e treinados para oferecer serviço de qualidade para seus hóspedes, entre eles; Garçons, Cozinheiros, pirangueiros, guias turístico e se precisar ate de contador de causos e piadas.

Nesse período de férias pesca e temporadas de praias no rio Araguaia, o Solar das Águas recebe turistas de toda parte do mundo e passou a ser referência no incentivo a pesca amadora (Pesca e Solta), nos dois ambientes os turistas se sentem em casa devido à forma que são tratados pelo casal Messias, sua esposa e equipe de funcionários.

No Solar das Águas seus frequentadores comem bem, descansam e se divertem bastante, seja sozinhos, em casal, grupos de amigos ou ladeados da família.

O pôr-do-sol da Ilha do Bananal, entre os mais lindos do mundo.

O empreendedor Manoel Messias Vieira da Silva, é paraibano, tem 50 anos e esta entre os pioneiros no ramo de restaurante que também passou a investir em Pousadas, ele chegou em São Felix do Araguaia em agosto de 1987 e se encantou com as belezas da região e sua gente, por ali ficou e constituiu família e muitos amigos, Messias também é conhecido como um visionário e amante do rio Araguaia, além de gozar de bastante credibilidade junto ao seus frequentadores amigos.

Leia Também:  Rota das Águas mapeia 230 atrativos naturais de Mato Grosso

O Site Notícia dos Municípios orienta aos turistas e aos amantes da pesca esportiva que aproveite o bom momento que a natureza está oferecendo e entre em contato o quanto antes com o Solar devido às demandas do período para fechar seu pacote turístico falando direto com o proprietário através dos telefone (66)98432 8362.

Sugerimos também para que você inclua em seu pacote de passeio visitação de barcos as comunidades indígenas ribeirinhas da Ilha do Bananal para apreciar a cultura dos povos nativos que vendem seus artesanatos a preços acessíveis.

Pacotes para pesca amadora um dos atrativos do Solar das Águas.

Em São Felix do Araguaia o preço do turismo e das boas refeições são bastante  acessíveis ao bolso de qualquer trabalhador.

O jornalista e crítico da culinária matogrossense, Borges Netão do Araguaia, assíduo frequentador do Solar das Águas, elegeu o tradicional Pirarucu grelhado do Solar das Águas como sendo o prato mais saboroso e disputado na categoria top de Mato Grosso, o estilo parmegiana do Solar é servido com arroz branco salada e legumes.

O Solar das Águas não é frequentado não apenas por celebridades nacionalmente e mundialmente conhecidas, mas também por pessoas simples da cidade e ribeirinhos nativos, políticos de todas as correntes e viajantes, graças ao sabor da sua culinária servida a mesa que consegue reunir pessoas de todas as camadas sociais.


Pousada Solar das Águas, encantador.


As acomodações do Solar Hotel e Solar Pousada, excelentes.

Pesca esportiva no rio Araguaia, um atrativo turístico em evidência.


Cais da Beira Rio durante a noite em frente ao Solar das Águas.


Espaço para confraternização social na Pousada Solar das Aguas.

ASSISTA OS VÍDEOS

https://youtube.com/shorts/9j_csIZkZBQ?feature=share

https://youtube.com/shorts/FJzU8V0nEd4?feature=share

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA