Esportes

Seleções chegam dia 11 em Cuiabá sob forte esquema de segurança pública e privada

Devido a Covid-19, protocolo da Conmebol evita contato das delegações com público e imprensa

Publicados

Esportes

Para garantir o esquema de segurança da Copa América, mais uma reunião entre as forças de segurança estaduais e federais com a Conmebol foi realizada nesta quinta-feira (10.06) para deliberar sobre o fechamento do entorno da Arena Pantanal e dos locais de treino das seleções da Colômbia e Equador, ruas de acesso do estádio e os de treinamento, escolta do aeroporto, hotéis e nos gramados.

Devido a Covid-19, não haverá acesso do público aos jogadores. Da saída das aeronaves com as delegações que chegam na noite de sexta-feira (11) no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, até os dois hotéis em Cuiabá que vão hospedar as delegações, não haverá contato com público. Eles já vêm todos testados de seus países de origem e realizam novo teste antes dos jogos.

Responsável pela escolta das delegações e da arbitragem, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) reforçou as quatro cidades que vão sediar o evento: Cuiabá, Rio de Janeiro, Brasília e Goiânia. Uma ambulância do Samu também vai integrar a escolta para algum caso de imprevisto. A Polícia Militar e a forças de segurança dos municípios de Cuiabá e Várzea Grande.

Leia Também:  Dono da Verde Transportes ofereceu avião e imóvel nos EUA a deputado estadual

No sábado (12), as seleções da Colômbia e Equador devem fazer treino de uma hora em Várzea Grande e em Cuiabá e eles serão fechados para imprensa. Dentro dos locais, apenas os jogadores, equipe técnica, segurança privada e representantes da Conmebol.

Já do lado de fora dos locais de treino, a Guarda Municipal fechará algumas vias de acesso em Várzea Grande, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) deve fazer o mesmo em Cuiabá. A PRF responsável pela escolta e a Polícia Militar estarão do lado externo. Nenhum tipo de aglomeração de pessoas será permitido.

Todos os policiais envolvidos no esquema de segurança estão vacinados contra a Covid-19 ou tiveram que passar por testes para ver se estão ou não com vírus ativo. Todas as pessoas que acessarem o estádio também terão que ter se submetido a testes do tipo PCR, sejam jornalistas, quanto as delegações e os policiais.

Os seguranças privados, organizadores e todos que trabalham dentro da Arena Pantanal na organização da Copa América terão que passar por testes de Covid-19 a cada 48 horas, tendo jogo ou não, até o fim dos jogos em Cuiabá.

Leia Também:  Operação conjunta cumpre medidas cautelares contra servidores e empresas investigadas em compra de medicamentos

Também foi definida a quantidade de policiais militares e bombeiros que vão atuar dentro da Arena Pantanal. Do lado externo, a Secretaria de Estado de Segurança Pública vai montar todo aparato de segurança para garantir que não haverá aglomerações.

A Polícia Militar vai reforçar o policiamento de bares e restaurantes para evitar aglomerações nos dias de jogos.

Estiveram na reunião comandada pelo secretário adjunto de Integração Operacional da Sesp, coronel PM Victor Fortes, representantes da Conmebol, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Judiciária Civil, Polícia Rodoviária Federal, Samu, Guarda Municipal de Várzea Grande, Secretaria Municipal de Defesa Social de Várzea Grande e a Semob de Cuiabá.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

No 1º jogo em Cuiabá, Colômbia vence Equador e divide liderança com Brasil

Arena Pantanal receberá outros 4 jogos pela Copa América

Publicados

em

No primeiro jogo em Cuiabá na Copa América, a seleção da Colômbia venceu o Equador pelo placar de 1 a 0. A partida inaugura uma série de cinco duelos que a Arena Pantanal receberá até o próximo dia 28 de junho.

No dia 18, jogam Chile x Bolívia, às 17h00. Uruguai x Chile se enfrentam em 21 de junho e, Bolívia x Uruguai, no dia 24. No dia 28 é o jogo mais esperado. A Argentina, de Lionel Messi, enfrenta a Bolívia.

JOGO

O primeiro tempo foi marcado por equilíbrio. Os dois times adotaram a estratégia da marcação alta e dificultaram as saídas dos adversários. Foi uma etapa mais brigada do que jogada – daí a escassez de lances de perigo. No único, bem construído, a Colômbia abriu o placar. Cardona bateu falta ensaida e chegou para concluir dentro da área, servido de cabeça por Borja. Um belíssimo gol que deu a vantagem aos colombianos a cinco minutos do intervalo.

Após a volta dos vestiários, o Equador foi superior à Colômbia. Mais agressivo, mais intenso, sustentou a marcação pressão até o fim e conseguiu empurrar os cafeteros para seu campo de defesa. É verdade que teve dificuldade para penetrar na área e ter uma chance limpa de gols, mas, com grande volume de jogo, o time de Gustavo Alfato chegou a assustar Ospina em alguns momentos. Faltou pontaria para chegar ao empate e mais tranquilidade no tal “último passe”.

Leia Também:  Prefeitura de Confresa prorroga quarentena obrigatória por mais 15 dias

Com o triunfo, a Colômbia cola na liderança do grupo A e fica atrás do Brasil apenas pelo saldo de gols. O Equador ocupa a quarta posição, à frente apenas da Venezuela, derrotada mais cedo pela Seleção por 3 a . O Peru, de folga na primeira rodada, ocupa a terceira posição.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA