Infratrutura

Construção de pontes em MT tem investimentos de R$ 140 mi

As pontes de grande extensão substituem a travessia feita por balsas

Publicados

Infratrutura

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), investe R$ 140 milhões na construção de pontes de concreto de grande extensão em substituição às balsas, utilizadas na travessia de rios em Mato Grosso.

As obras vão assegurar a melhoria da infraestrutura e logística das rodovias, além da trafegabilidade com segurança, e atendem a um pedido antigo daqueles que necessitam fazer a travessia.

Na região Araguaia, já está em construção a ponte sobre o Rio das Mortes, na MT-326, entre Cocalinho e Nova Nazaré.  A ponte em balanço sucessivo terá 484 metros e essa obra já está em estágio bastante avançado, com o lançamento de vigas da ponte no lado do município de Cocalinho. Ao todo, serão investidos R$ 51,1 milhões nessa obra, que será concluída em abril do próximo ano.

Essa ponte vai garantir maior fluidez na chamada “Rodovia do Calcário”, que interliga vários municípios do Araguaia, e sua construção tem sido bastante celebrada pelos moradores da região, que terão a interligação direta das cidades por asfalto, já que também está em andamento a pavimentação da MT-326.

Já na região Norte, o Governo constrói a ponte sobre o Rio Teles Pires, na MT-325, em Alta Floresta. A ponte terá uma extensão de 546 metros e são investidos R$ 22 milhões nessa obra. Atualmente são executados os serviços preliminares e a previsão é de conclusão em 2024.

Leia Também:  Justiça suspende concessão da BR-163 e frustra "barões" de MT

Na mesma região, a maior ponte a ser construída está localizada na MT-419, sobre o Rio Teles Pires, na divisa entre Carlinda e Novo Mundo, na região Norte do Estado. A ordem de início das obras será emitida ainda neste mês e a construção da ponte prevê uma extensão de 693 metros. O investimento estimado somente para essa obra é de R$ 67 milhões.

De acordo com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, a construção dessas pontes para substituir as balsas vai transformar a realidade de Mato Grosso.

balsa, construcao pontes

São obras que vão garantir trafegabilidade e segurança, além de diminuir os obstáculos ao desenvolvimento do Estado, já que interferem diretamente no direito de ir e vir do cidadão, bem como no transporte e escoamento da produção do agronegócio. Ao todo ainda existem 21 balsas em operação nas rodovias estaduais em várias regiões de Mato Grosso.

“Sem as pontes, a espera para fazer uma simples travessia demora dias e a fila de veículos aguardando chega a quilômetros de extensão. Essa situação irá mudar com a construção das pontes, que são importantíssimas para garantir o fluxo contínuo de veículos, sem nenhuma parada. Este é um governo diferenciado, que está olhando para as necessidades de infraestrutura e logística em todas as regiões e está atendendo as promessas e pedidos antigos em relação a essas obras”, disse.

Leia Também:  DNIT inicia serviços de cravação das estacas da ponte sobre o Rio Araguaia, na divisa de MT e GO

Obra retomada

Além das pontes que vão substituir as balsas no interior do estado, o governo investe em obras para melhorar a infraestrutura dentro da região metropolitana de Cuiabá. Um exemplo é a ponte de concreto em balanço sucessivo sobre Rio Cuiabá, entre os municípios de Cuiabá e Várzea Grande.

A ponte vai ligar os bairros Parque Atalaia, em Cuiabá, e Parque do Lago, em Várzea Grande, e terá uma extensão de 392 metros. A obra foi retomada pela atual gestão do governo após ficar paralisada por mais de quatro anos. Hoje, a obra, que terá um investimento de R$ 40 milhões, já está com 70% dos serviços executados. A previsão é de conclusão em março de 2022.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Infratrutura

Ferrovia Vai Interligar O Escoamento De Produtos De Mara Rosa (GO) E Água Boa (MT) Para Os Portos Do Sul

Publicados

em

O Governo Federal lançou na tarde desta sexta-feira (17) as obras da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico), durante evento realizado em Mara Rosa (GO), município que, futuramente, será a conexão entre a Fico e a Ferrovia Norte-Sul (FNS). Com extensão de 383 km, a ferrovia projetada há mais de 10 anos escoará a produção de grãos da região de Água Boa (MT) pela FNS, o que possibilitará acesso aos portos de Santos (SP) e Itaqui (MA). O projeto, que será executado pela mineradora Vale, foi estimado em R$ 2,73 bilhões para fins de determinação dos investimentos cruzados em decorrência da prorrogação antecipada do prazo do contrato de concessão da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), operada também pela Vale. Além disso, estimam-se 7 mil empregos (diretos, indiretos e efeito-renda) durante a construção.

O ato contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas e outras autoridades de Goiás e Mato Grosso.

O projeto vai ser realizado em duas fases, sendo a primeira entre Mara Rosa e a ponte sobre o Rio Araguaia. Já a segunda etapa será da Ponte sobre o Rio Araguaia até Água Boa. Vai seguir de Leste para Oeste, a partir das cidades localizadas nos pontos iniciais de cada um dos trechos. Os primeiros 30 quilômetros de construção da fase inicial ligam os municípios de Mara Rosa (GO), onde fará conexão com a Ferrovia Norte Sul (FNS), e de Alto Horizonte (GO).

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Governo eleva de R$ 9 bi para R$ 13 bi previsão de gasto com termelétricas; consumidor paga
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA