Meio Ambiente

Maior onda de frio do século vai atingir o Brasil nos próximos dias: Cuiabá poderá chegar a 9º

Publicados

Meio Ambiente

Uma forte massa de ar polar vai atingir o país nos próximos dias e o Brasil pode enfrentar a maior onda de frio do século. Geada, neve e temperaturas muito abaixo de zero são esperadas no Sul do país, mas os termômetros também vão cair bastante na região Sudeste.

Nos estados de São Paulo e Minas Gerais, são esperadas temperaturas negativas e bastante frio, principalmente na quinta-feira (29) e na sexta-feira (30). Confira a previsão.

Maior onda de frio do século

A última semana de julho será tão fria que as temperaturas podem ficar entre as mais baixas registradas nos primeiros 20 anos deste século na região Sul, conforme informou a MetSul Meteorologia.

Victor Moriyama/Getty Images
 Victor Moriyama/Getty Images Victor Moriyama/Getty Images

Uma massa de ar polar de grande intensidade ingressa no Rio Grande do Sul no decorrer da terça-feira (27) e o ar gelado de grandes dimensões será responsável por um acentuado resfriamento de vários estados brasileiros.

Neve e sensação térmica de -25°C no Sul

No Rio Grande do Sul e Santa Catarina, deve haver uma das mais fortes ondas de frio deste século. Entre quarta-feira (28) e domingo (1°C), são esperadas temperaturas abaixo de zero para ambos os estados.

Mas o que mais chama a atenção é que nas áreas de maior altitude do Sul do Brasil, que geralmente ficam situadas na região serrana, a sensação térmica pode atingir marcas muito baixas, como -10ºC a -20ºC.

Luciana Silva Rodrigues/shutterstock
Luciana Silva Rodrigues/shutterstock Luciana Silva Rodrigues/shutterstock

Em algumas regiões de Santa Catarina, a sensação de frio será ainda maior: “No alto do Morro da Igreja, em Santa Catarina, a 1.800 metros de altitude, e em picos como o Morro das Antenas, em Urupema, a sensação térmica pode ficar entre -20ºC e -25ºC. Valores de -15ºC a -20ºC de sensação podem ocorrer no Monte Negro, em São José dos Ausentes”, informou a MetSul.

Leia Também:  Pessoas que precisam tomar a segunda dose da Astrazeneca precisam olhar o agendamento no site da vacinação

Com a queda acentuada dos termômetros, há probabilidade de nevar nas regiões de maior altitude do Sul do país entre a noite de quarta-feira (28) e a manhã de quinta-feira (29).

Leia Também:  Enchimento da usina no Teles Pires em Sinop é questionado judicialmente

iStock
iStock iStock

Frio também vai atingir Sudeste e parte do Centro-Oeste

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil também serão atingidas pela intensa onda de frio.

No Sudeste, as menores temperaturas deverão ocorrer entre quinta-feira (29) e sexta-feira (30), onde as mínimas podem ficar entre -2°C e -3°C na Serra da Mantiqueira, divisa entre São Paulo e Minas Gerais. As máximas devem ficar abaixo dos 15°C nas regiões metropolitanas de São Paulo e Belo Horizonte.

NAntoine/Shutterstock
NAntoine/Shutterstock NAntoine/Shutterstock

Ainda de acordo com o Inmet, temperaturas negativas também podem ser registradas no Mato Grosso do Sul (região de Rio Brilhante) e no sudeste paulista (região de Itapetininga).

A tarde da quinta-feira (29) deverá ser a mais gelada do ano na cidade de São Paulo e madrugada da sexta-feira (30) registrará recorde de frio. Com isso, o dia deve amanhecer com geada em vários bairros da capital paulista e em vários municípios da Grande São Paulo.

Leia Também:  Imposto sobre grandes fortunas: Gilmar Mendes suspende debate

Capitais podem bater recorde de temperaturas mínimas

Shutterstock
Shutterstock Shutterstock

Conforme informou o Climatempo, várias capitais podem registrar novos recordes de temperaturas mínimas entre terça-feira (27) e sábado (31). Até mesmo capitais da região Norte, como Porto Velho, em Rondônia, e Rio Branco, no Acre:

  • Porto Alegre: entre 2,0°C e 4,0°C
  • Florianópolis: entre 4,0°C e 6,0°C
  • Curitiba: -2,0°C a 0,0°C
  • São Paulo: entre 3,0°C e 5,0°C
  • Rio de Janeiro: entre 8,0°C e 10,0°C
  • Belo Horizonte: entre 9,0°C e 11,0°C
  • Vitória: entre 12°C e 14,0°C
  • Campo Grande: entre 4,0°C e 6,0°C
  • Cuiabá: entre 9,0°C e 11,0°C
  • Goiânia: entre 10,0°C e 12,0°C
  • Brasília: entre 9,0°C e 11,0°C
  • Porto Velho: entre 12,0°C e 14,0°C
  • Rio Branco: entre 11,0°C e 13,0°C
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Meio Ambiente

Sema-MT usa drones para fiscalizar e impedir pesca ilegal na piracema; veja vídeo

As imagens aéreas contribuem para a fiscalização de locais de difícil acesso, e servem para subsidiar relatórios e flagrantes de pesca ilegal

Publicados

em

Com o auxílio de drones, a fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) coibe a pesca ilegal durante o período proibitivo da piracema, que vai até 31 de janeiro de 2022. Pela tela do controle dos drones, os técnicos verificam nas imagens aéreas a presença de cevas, redes, pesca ilegal embarcada e desembarcada nas margens dos rios.

“O uso dos drones é um auxílio na atividade de campo, principalmente em locais de difícil acesso tanto por terra, quanto pela água, para evitar que a gente faça o esforço de chegar até o local e não ter nenhum indício de ilícito. Quando nos localizamos, registramos as imagens e damos andamento à  atividade de fiscalização e abordagem presencial”, explica o coordenador da Fiscalização de Fauna, Alan Assis Silveira.

As imagens registradas também vão para o relatório técnico, e são encaminhadas para a delegacia como subsídio para autuação do infrator, em caso de flagrante de delito. O drone é um Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT), controlado remotamente pelo piloto.
A Fiscalização da Sema possui 20 drones utilizados para captar imagens aéreas e até obter flagrante de crime ambiental. A tecnologia é utilizada tanto nas operações coordenadas pela fiscalização da Sema de Cuiabá, quanto das nove regionais distribuídas pelo interior do estado, para verificação de mineração, pesca, desmatamento, entre outros.

Leia Também:  Russi vê “perda de energia” em debate: “Irrelevante na pandemia”

Defeso da piracema

O período de defeso da piracema nos rios de Mato Grosso começou no dia 1° de outubro e vai até 31 de janeiro de 2022. Neste período, é proibida a pesca, exceto para subsistência, e retirada de peixes para pesquisa. A pesca segue proibida nos Rios de divisa até 28 de fevereiro.

Durante os primeiros 45 dias do período de defeso da piracema em Mato Grosso foram apreendidos 416 quilos de pescado, e aplicadas mais de R$ 45 mil em multas por pesca ilegal, além da apreensão de petrechos.

As multas e apreensões são resultado da fiscalização integrada entre a Sema e órgãos da Segurança Pública “Operação Sinergia Piracema”, que intensificou o patrulhamento das principais bacias hidrográficas do estado. O objetivo é garantir a proteção dos rios para permitir a reprodução dos peixes e a preservação dos estoques pesqueiros.

A operação integra a Sema-MT e órgãos da Segurança Pública do estado,  como a Polícia Militar (PM), por meio do Batalhão de Proteção Ambiental, Delegacia Especializada de Meio Ambiente, Corpo de Bombeiros Militar, Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e o Juizado Volante Ambiental (Juvam).

Leia Também:  Mato Grosso registra 425 focos de queimada em 7 dias

Denúncias

Crimes ambientais devem ser denunciados por meio da Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-065-3838, pelo WhatsApp (65) 99321-9997, nas unidades regionais do órgão ambiental, ou ainda, pelo aplicativo MT Cidadão.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA