Negócios

Azul confirma voo direto entre Cuiabá e Bolívia para fevereiro de 2017; veja detalhes

Publicados

Negócios

A Azul finalmente confirmou a data que começará a operar o voo entre Cuiabá e Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. A companhia solicitou à Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) a inclusão da rota, que começará no dia 1º de fevereiro de 2017. Este será o único destino internacional do Aeroporto Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá).

Conforme a companhia, os voos serão cumpridos às terças, sextas-feiras e aos domingos pelo turboélice ATR 72-600, com capacidade para 70 pessoas. A escolha pelo modelo garante versatilidade à frota e é ideal para atender à demanda de novas bases, segundo a empresa.

Conforme o pedido da companhia, a aeronave decola de Cuiabá às 20h45 (horário local) e chega às 21h45 (horário local) na Bolívia. A volta tem partida programada às 22h30 (horário local) e pouso previsto às 01h30 (horário local). Vale ressaltar que Santa Cruz de La Sierra não tem horário de verão. O voo deve ter duração de duas horas.

Conforme disse, a burocracia para a liberação da operação, que depende dos governos brasileiro e boliviano, foi o motivo para que o início das operações fosse postergado para 2017.“Estamos em um estágio bastante avançado [do voo internacional]. Temos a parte de regulamentação que é meio complicada, porque é um voo para outro país. Não creio que seja ainda este ano, mas deve acontecer no ano que vem”, disse recentemente o diretor de expansão da Azul, Ronaldo Veras.
 
“Estamos hoje atendendo a uma demanda local, que anseia por esta ligação sem escalas para Santa Cruz de la Sierra. Isto sem dúvida ampliará ainda mais as oportunidades de negócios para toda a região Centro-Oeste do Brasil e aproximará brasileiros e bolivianos que viajam a turismo graças à ampla conectividade de nossa malha aérea”, destaca Daniel Tkacz, diretor de Planejamento de Malha da Azul.
 
Na capital mato-grossense, há conexões rápidas e convenientes de e para: São Paulo (Viracopos e Guarulhos), Belo Horizonte, Goiânia, Campo Grande, Sinop, Barra do Garças, Porto Velho, Ji-Paraná, Vilhena, Rondonópolis, Cacoal, Curitiba, Florianópolis, Rio de Janeiro (Santos Dumont e Galeão), Porto Alegre e Recife. Com a força em São Paulo e Belo Horizonte, onde estão seus maiores hubs, a companhia liga todo o país a Cuiabá e a Santa Cruz de la Sierra.
 
As autoridades aeroportuárias brasileiras e bolivianas já receberam o pedido da companhia para operar a rota. As tarifas e o início da venda de passagens serão disponibilizados após a aprovação do voo pelos órgãos reguladores.
 
Santa Cruz de La Sierra será a sexta base internacional da Azul – as demais são Fort Lauderdale/Miami, Orlando, Lisboa, Montevidéu e Caiena. Porém, a operação da Azul para a Bolívia depende de aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e de autoridades de aviação civil bolivianas.
 
Segundo a companhia, o modelo ATR 72-600, de fabricação franco-italiana e amplamente utilizado pela Azul (a companhia é o maior operador do mundo), é o turboélice mais moderno que existe atualmente. Com 70 assentos, a aeronave é ideal para a operação de rotas de curta e média distância. A bordo, os Clientes encontrarão  o padrão Azul, em um avião com configuração de poltronas 2-2 e distribuição de snacks e bebidas à vontade e sem custo adicional.
 
Santa Cruz de la Sierra é maior e mais populosa cidade da Bolívia, com 1,7 milhão de habitantes, além de ser a mais importante do Departamento de Santa Cruz. Motor econômico do país, Santa Cruz de la Sierra é um polo petroquímico, com foco na produção e exportação de gás natural. A cidade também é conhecida por sua tradição gastronômica.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Passageira de ônibus é presa transportando quase 1 kg de ouro em MT
Propaganda

Negócios

Governador vai à Bolívia participar de Expocruz e Pivetta assume comando do Paiaguás por dois dias

Publicados

em

O goverrnador Mauro Mendes (DEM) estará na Bolívia, em Santa Cruz de La Sierra, para participar da feira Expocruz nesta sexta-feira e sábado (17 e 18). O chefe do Executivo irá acompanhado do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB) e alguns secretários de estado. Com essa oportunidade, o vice-governador, Otaviano Pivetta (sem partido) comandará o estado pela primeira vez.

Mauro foi convidado para participar do evento após assinar a tratativa de compra do gás natural boliviano. Com isso, ele também abrirá o mercado mato-grossense para outros países participantes do evento. São esperados na feira países como Argentina, Chile, Espanha, França, Estados Unidos e Índia, além de Brasil.

A feira começa nesta sexta-feira e segue até o dia 26 de setembro. Ano passado ela não foi realizada por conta da pandemia. Os principais expositores fazem parte da indústria automobilística, da construção, agricultura, têxtil ou alimentícia, entre outras.

Participação

Mato Grosso terá um estande na feira, onde serão divulgadas as potencialidades econômicas e turísticas do estado. Além de prospectados novos investimentos e negócios do Estado e intensificado o intercâmbio comercial e cultural com os países que compõem a América do Sul.

Leia Também:  Procon-MT autua concessionária em mais de R$ 3 milhões por descumprimento de lei

No espaço, os participantes da feira vão conhecer mais de perto as ações empreendidas pelas Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Sedec-MT), Secretaria Adjunta de Turismo (Seadtur-MT), Secretaria de Cultura, Esporte Lazer de Mato Grosso (Secel-MT).

A Sedec, por exemplo, apresentará na exposição o programa “Pensando Grande Para os Pequenos”, que tem como objetivo estimular e oportunizar a maior participação dos micros e pequenos negócios na formação do Produto Interno Bruto (PIB), na geração de renda e emprego de Mato Grosso, com efeito prático nas finanças públicas.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda, a participação nesse tipo de evento é importante porque confere oportunidade para ampliar as relações com o comércio externo. “Eventos dessa natureza fazem parte da ação estratégica de internacionalização do governo de Mato Grosso. Essa é uma maneira de efetivar a integração com os países vizinhos para viabilizar políticas sociais, econômicas, culturais e ambientais que promovam o desenvolvimento para todos”, frisa.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA