Negócios

Caixa inclui custo com cartório e ITBI em financiamento imobiliário

Publicados

Negócios

A Caixa Econômica anunciou hoje (2) a inclusão dos custos de cartório e do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) no financiamento da casa própria. Essas despesas chegam a representar 5% do valor do imóvel, a depender da região.

A adesão está disponível desde quinta-feira nos novos contratos de financiamento imobiliário para residências avaliadas em até R$ 1,5 milhão. A medida se aplica às operações com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e também da poupança (SBPE).

Dessa forma, quem aderir não precisará ter recursos próprios para cobrir os custos cartoriais e fiscais envolvidos na compra de um imóvel, como ocorria até agora. A Caixa estima que, com isso, seus clientes deixarão de pagar R$ 2,5 bilhões neste ano e R$ 5 bilhões no ano que vem.

O banco informou que, desde abril, fechou 3 mil contratos em um programa piloto para testar o novo modelo.

Para viabilizar a medida, procedimentos como o registro do imóvel poderão ser feitos eletronicamente, sem a necessidade de comparecimento a um cartório. A novidade está disponível em 1.356 cartórios em 14 estados, segundo o banco.

Leia Também:  Quatro hoteis fecham na crise em MT; turismo volta ao normal só em 2023

Pandemia

Segundo dados apresentados pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães, mesmo com o impacto econômico da pandemia do novo coronavírus, neste ano se observa um aumento do volume do crédito imobiliário no banco. De janeiro a junho, foram R$ 48,21 bilhões contratados, ante R$ 39,6 bilhões no mesmo período do ano passado.

“Muita gente aproveita esse momento de preços menores”, avaliou Guimarães. Ele também apontou a carência de seis meses para o início do pagamento em novos contratos, anunciada em abril pela Caixa, como razão para o crescimento.

Construtoras
A Caixa também anunciou hoje medidas de alívio para as construtoras, incluindo a flexibilização de exigências e a utilização de recebíveis para o pagamento de encargos ligados aos empreendimentos.

O anúncio das novas medidas foi feito pelo presidente da Caixa e pelo vice-presidente de Habitação, Jair Mahl.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Negócios

Prefeitura de Cuiabá vai leiloar 367 veículos apreendidos e não retirados pelos proprietários

Serão 367 itens leiloados, sendo 306 em estado conservado, 35 sucatas aproveitáveis e 26 sucatas com motor inservível.

Publicados

em

A Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) de Cuiabá realiza no dia 22 de julho o leilão de 367 veículos apreendidos e não retirados por seus proprietários dentro dos prazos e forma da legislação pertinente. O trâmite será realizado a partir das 9h pela empresa Foco Leilões – somente na modalidade on-line, no site eletrônico www.focoleiloes.com.br.

O leilão é classificado como conservado, sucatas aproveitáveis, sucatas aproveitáveis com motor inservível ou sucatas inservíveis. Serão 367 itens leiloados, sendo 306 em estado conservado, 35 sucatas aproveitáveis e 26 sucatas com motor inservível. Já sucatas inservíveis são: leve A-(motos, ciclomotores, CC50), sendo 15 unidades e leve B – (automóveis de passeio), com 18 unidades.

Os lotes não vendidos no leilão ocorridos no dia 22 de janeiro, no dia 17 de março e 19 de maio de 2021, serão incluídos como remanescentes neste leilão, sendo respeitadas as condições previstas nos parágrafos 2º e 3º doArt. 328 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Os veículos e demais lotes previstos para alienação poderão ser visitados pelos interessados nos dias 16, 19, 20 e 21 de julho de 2021, das 09h às 12h e 14h às 16h, no pátio da Rodando Legal- Semob-MT – Rua Beira Rio, S/N, Lote A01, Jardim Bela Marina, CEP 78000-000. As fotos divulgadas no site www.focoleiloes.com.br serão meramente ilustrativas, não servindo de parâmetro para demonstrar o estado dos bens.

Leia Também:  Após fusão, Azul começa vender passagens de voos da TwoFlex

A quantidade de pessoas no pátio poderá ser limitada, no intuito de preservar as definições dos governos municipal, estadual ou federal, diante do cenário de pandemia da Covid-19. As regras serão estabelecidas e divulgadas na unidade/ ou no site do leilão.

O procedimento é realizado de acordo com as Leis Federais nº 8.078, de 1990, Lei nº 8.666, de 1993, Lei nº. 9.503, de 1997, Lei nº. 13.160, de 2015, Decreto Federal nº. 21.981, de 1932, Resolução Contran nº. 623, de 2016, bem como a legislação afim.

O edital de Leilão contendo as especificações e as condições de participação, bem como a relação dos lotes está disponível no site www.focoleiloes.com.br.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA