Policial

Advogados que atuam em MT são alvos do Gaeco-MS por “advocacia predatória”

Juiz revelou que advogado que patrocina ação contra banco já representou 49.244 processos contra instituições financeiras

Publicados

Policial

O juiz da Terceira Vara Cível de Cuiabá, Luiz Octávio Saboia Ribeiro, pediu informações ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) de Mato Grosso do Sul, sobre três advogados que estariam realizando “advocacia predatória” contra instituições financeiras.

Um despacho do último dia 25 de maio revelou que um processo que trata sobre a anulação de descontos em folha de pagamento, proposta por uma cliente do Banco Olé Bonsucesso Consignado, acabou se transformando em diligências envolvendo dois Estados do Centro-Oeste Brasileiro.

Segundo informações do processo, o Banco Olé pede a suspensão do processo em razão do advogado que patrocina a cliente. O defensor, identificado como Luiz Fernando Cardoso Ramos, seria o responsável por ajuizar nada menos do que 49.244 ações contra instituições financeiras. A prática, conhecida como “advocacia predatória”, pode ser resumida no fato do advogado sequer conhecer quem está patrocinando, e assinar milhares de processos que possuem conteúdo “genérico” – neste caso, contra bancos.

Além de Luiz Fernando Cardoso Ramos, o processo também cita outros dois advogados suspeitos da prática – Alex Fernandes da Silva e Josiane Alvarenga Nogueira, que assinam, respectivamente, 16.078 e 13.288 processos contra instituições financeiras.

Leia Também:  Ex-secretários e empresário são presos acusados de esquema

Os autos revelam ainda que os advogados são residentes de Mato Grosso do Sul. “Mencionados advogados são residentes na cidade de Iguatemi/MS, e movem ações em todo o país, sendo que figuram entre os maiores litigantes individuais contra instituição financeiras do país, vez que somam 78.610 ações”, diz trecho dos autos.

O magistrado informou ainda que, somente no período entre janeiro e março deste ano, o Banco Santander foi alvo de 3.159 ações (uma média de 8 mil por dia). O juiz Luiz Octávio Saboia Ribeiro deu 20 dias para o Gaeco/MS enviar informações referentes a um procedimento investigatório criminal (PIC) envolvendo os advogados suspeitos. Após analisar o documento, ele deverá decidir sobre a suspensão dos autos.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Policial

PM de Paredão do Leste recupera trator após vítima denunciar que teria caído em golpe

A apreensão ocorreu na rodovia BR 070, entre Primavera do Leste e Paredão do Leste, por volta das 18h.

Publicados

em

Um trator Massey Ferguson foi recuperado, nesta sexta-feira (11), por policiais do Distrito de Paredão do Leste, em General Carneiro, após a vítima acionar a Polícia Militar relatando que teria caído em um possível golpe.

Um caminhão tipo MUCK (prancha) que carregava o trator foi parado pela guarnição por volta das 18h, na rodovia BR-070, entre Primavera do Leste e Paredão do Leste. Questionado, o motorista contou que levaria o veículo para uma fazenda localizada em General Carneiro, porém em checagem na nota fiscal, os militares descobriram que no documento constava como destino o município de Tesouro.

O caminhão e o trator foram apreendidos e o motorista encaminhado para a delegacia de polícia em General Carneiro para prestar esclarecimentos sobre o caso.

Já a vítima relatou aos militares que teria arrendado sua propriedade para outra pessoa e vendido seus maquinários para o arrendatário. Ela teria recebido vários cheques, a prazo, e que o acordo era o arrendatário retirar os maquinários da terra somente após a compensação dos cheques. Acordo esse que não foi cumprido.

Leia Também:  Mulheres de Barra do Garças e Pontal vão ter patrulha Mulher Protegida contra maridos valentões

A Polícia Judiciária Civil investigará o caso.

(Com informações da Assessoria do 5º CR/PMMT).

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA