Policial

Alvo do Gaeco, cooperativa coleciona contratos milionários em 8 prefeituras de MT

Somente em Sorriso, Coopervale tem R$ 35,6 milhões em contratos

Publicados

Policial

A cidade de Sorriso (420 KM de Cuiabá) manteve negócios de terceirização de serviços públicos com a Coopervale na ordem de pelo menos R$ 35,6 milhões nos últimos quatro anos. A organização foi alvo da operação “Esforço Comum”, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), nesta quinta-feira (20).

FOLHAMAX realizou um levantamento em publicações do Tribunal de Contas do Estado (TCE/MT), órgão responsável por averiguar a eficiência e legalidade da aplicação dos recursos dos poderes públicos. Os negócios de maior valor verificados na prefeitura de Sorriso são um contrato (nº 075/2019), no valor de R$ 14,2 milhões, e um pregão presencial (de onde derivou o contrato nº 075/2019), e que prevê a prestação de serviços terceirizados no valor de R$ 15,3 milhões, ambos do ano de 2019.

Com exceção do acordo de prestação de serviços no valor de R$ 14,2 milhões, que possui um contrato, não está claro se a prefeitura chegou a fechar um outro contrato referente à terceirização de R$ 15,3 milhões tendo em vista que a licitação ocorreu na modalidade “pregão presencial” – que é demandado pelo Poder Público somente quando há a necessidade do trabalho ser realizado. Outro contrato da prefeitura de Sorriso com a Coopervale que merece destaque é o de nº 054/2017, no valor de R$ 4,7 milhões, que também versa sobre terceirização de serviços.

Leia Também:  Quadrilha rouba mineradora, espanca vigia e incendeia dois veículos na fuga em MT

Segundo informações de publicações realizadas na Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), além de Sorriso, pelos menos outras 7 prefeitura de cidades do interior de Mato Grosso também mantiveram negócios com a Coopervale nos últimos cinco anos – Cáceres, Campo Novo do Parecis, Cláudia, Diamantino, Jauru, Santa Rita do Trivelato, e Terra Nova do Norte. Todos com cifras milionárias.

ESFORÇO COMUM

O Gaeco deflagrou nesta quinta-feira a operação “Esforço Comum”, que apura supostas irregularidades em contratos da Coopervale – uma terceirizadora de serviços. Segundo informações preliminares, 36 mandados de busca e apreensão estão sendo realizados em Cuiabá, Rondonópolis, Santa Rita do Trivelato, Sorriso e Pedra Preta.

As diligências também foram realizadas em Japorã (MS) e Guaíra (PR), onde a Coopervale também atua. As investigações suspeitam de licitações direcionadas para beneficiar a Coopervale. Só na prefeitura de Rondonópolis, a organização já faturou R$ 67 milhões.

Fonte: Folhamax

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Policial

Jovem é preso recebendo R$ 1 mil em notas falsas por encomenda em MT

Suspeito contou à polícia que comprou R$ 1 mil em cédulas falsas de R$ 50,00 por R$ 250.

Publicados

em

Um jovem de 20 anos foi preso pela Polícia Federal após receber notas faltas por meio de uma encomenda entregue pelos Correios, nesta sexta-feira (22), em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá.

De acordo com a polícia, na caixa de encomenda, foram encontradas 20 notas falsas de R$ 50,00. O material foi apreendido.

A investigação foi realizada pela Unidade Especial de Repressão à Falsificação da Polícia Federal, que é responsável pelo monitoramento de encomendas enviadas pelos Correios e transportadoras.

Segundo a PF, em depoimento, o suspeito contou que comprou R$ 1 mil em cédulas falsas de R$ 50,00 por R$ 250. O material foi negociado por meio das redes sociais.

Após ser ouvido, o jovem foi encaminhado ao presídio Mata Grande, em Rondonópolis.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PMMT estoura Boca de Fumo no Bairro Alto Boa Vista
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA