a

Política

Com apoio popular, Eder Moraes é anunciado pré-candidato a deputado estadual e reúne 700 apoiadores em Centro de Eventos

Ex-secretário é o principal nome do PV para a Assembleia Legislativa

Publicados

Política

Com amplo apoio popular, o PV oficializou na manhã desta terça-feira (14) a pré-candidatura do ex-secretario de Estado Eder Moraes a deputado estadual. O auditório do hotel Holiday na Avenida Miguel Sutil em Cuiabá ficou lotado de populares e lideranças comunitárias como Wyllis Martins,  Bob Medina, dentre outras inúmeras lideranças e apoiadores que compareceram ao evento que teve início às às 7h.

Em discurso, Eder Moraes, que foi secretário de Fazenda, Casa Civil e Copa do Mundo, MT Fomento, e Articulação Institucional, declarou que planeja utilizar toda sua experiência política e administrativa para aumentar a eficiência do poder público.

“Mato Grosso atinge índices altos de arrecadação mas não consegue reverter em investimentos para o cidadão. Autarquias e empresas públicas como Detran, MTI , MT Par… o coração financeiro do estado e os códigos fontes estão nas mãos de terceiros por falta de investimentos na MTI. Estão sucateando nossa processadora de dados e não absorvem transferência de tecnologia. É preciso valorizar o servidor para traçar políticas públicas eficientes, eficazes, definir políticas salariais durante a transição de governo para que não haja sobressaltos durante o mandato. A equalização geral das regras salariais passam pela retenção de imposto de renda na fonte salarial do servidor e que é utilizado pelo próprio estado para outros fins aí está a solução!”

Leia Também:  Juarez se empenhará para que projeto de Hospital em Torixoréu seja aprovado até junho; vídeo

Na sequênmcia o ex-secretário relembrou o pioneirismo da criação do MT Card do funcionalismo público através da MT Fomento. “A MT fomento precisa ser mais atuante, a assembleia legislativa não está cumprindo seu papel, está de joelhos para o governo. Cuiabá luta sozinha por investimentos pois o governo do estado está de costas para a Capital. A agricultura familiar responsável por 70% do que vai à mesa do trabalhador está em último plano das prioridades, precisamos inverter isso, copiar e implantar o programa BALDE CHEIO da Embrapa. O Agronegócio latifundiário produz em escalas superlativas e a fome está inversamente proporcional no estado. Temos que definir cotas da produção dos alimentos da cesta basica no estado e criar estoques reguladores. Precisamos urgentemente implantar políticas públicas perenes profiláticas que evitem a insegurança alimentar!”,  afimou EDER Moraes aplaudido de pé pelos 700 apoiadores presentes .

De acordo com análise do vereador de Cuiabá Mário Nadaf, coordenador da pré-campanha de Moraes na Baixada Cuiabana, a Federação formada pelo PT,PC do e PV vai ter o total de 25 candidatos a deputado estadual. Destes, oito postulantes serão do PV.

Leia Também:  Ex-residência oficial dos governadores de MT está a venda por R$ 4 milhões

“O ex-secretário Éder Moraes e o ex-prefeito de Várzea Grande Wallace Guimarães são as nossas apostas para atingir o coeficiente eleitoral e permitir a vitória de, no mínimo, dois representantes no Parlamento”, disse.

Eder Moraes enalteceu a participação de populares em seu ato inaugural de campanha e ressaltou que a população está cansada de políticos que apenas prometem e não tem propostas. “Minha pré candidatura nasce de um propósito com Deus e se não for para dedicar um mandato aos pequenos e mais necessitados que Deus não me dê mais nenhum mandato”,  disse ainda Éder Moraes que foi ovacionado e disputado para fotografias no encerramento do evento.

“Tive experiência no setor publico e privado que me permite ter esse diferencial para trabalhar em favor da população”, finalizou.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Projeto do Governo vai vetar uso de emendas em shows nacionais

https://www.midianews.com.br//storage/webdisco/2022/02/10/438×291/6b330e589ee753f8315ba772fcc4dc1e.jpg

Publicados

em

O governador Mauro Mendes (União Brasil) afirmou nesta segunda-feira (27) que vai encaminhar para a Assembleia Legislativa um projeto de lei que proíbe a destinação de emendas parlamentares para shows nacionais em Mato Grosso.

A polêmica que ficou nacionalmente conhecida como “CPI do Sertanejo”, veio à tona após a revelação dos valores milionários pagos com dinheiro público para contratação de cantores nacionais. O Ministério Público Estadual (MPE) abriu investigações sobre o caso.

“Vou mandar para a Assembleia essa semana um projeto de lei para a gente normatizar um pouco essa história, até para acabar um pouco com essas confusões. Tem dado muita polêmica, acho que é bom fazer um freio de arrumação nesse negócio”, afirmou.

De acordo com o governador, o projeto visa limitar o uso das emendas parlamentares da área da Cultura para artistas locais.

O projeto vai limitar esses recursos da cultura aos artistas mato-grossenses. Se alguém quer fazer um show nacional, ok. Pode fazer, ninguém vai ficar proibindo de fazer. Agora, o dinheiro público mato-grossense é para apoiar os artistas mato-grossenses, a cultura mato-grossense”, explicou.

Leia Também:  Vice-governador anuncia 3 milhões em asfalto e a volta do GPT em Aragarças

Questionado, o governador negou que a proposta seja populista com vista à sua eventual reeleição.

“Eu falo como governador e tenho responsabilidades. Quando era prefeito e não fui para a reeleição, até o último dia do meu mandato eu tomava decisões que eu achava que eram corretas”, disse.

“Independente de ser ou não populares, de ser politicamente corretas, possa ganhar ou não voto, eu acho que o apoio à cultura precisa ter, o apoio a projetos culturais é importante, mas nós temos que apoiar cidadãos mato-grossenses, o artista mato-grossense”, acrescentou.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA