Política

Russi cita divergências e não crê em federação do PSB com PT

Deputado se diz lisonjeado com convite do PDT, mas disse que não irá mudar de partido

Publicados

Política

Presidente do PSB em Mato Grosso, o deputado Max Russi afirmou que permanece no partido e que não acredita na federação nacional da legenda com o PT, em razão de divergências que seriam inegociáveis.

Conforme Russi, uma decisão final sobre a aliança, que segundo as novas regras eleitorais deve durar quatro anos, será tomada até fevereiro pelas lideranças nacionais do partido.

“Não está confirmado [que não vai ter], mas é uma discussão que para ser federal, você faz um casamento de quatro anos com contrato social, e nesse contrato social existem várias cláusulas e vários entendimentos. Mas não se está chegando a um entendimento”, afirmou.

Quando você federaliza, tem que estar nas eleições municipais juntos. Então, pelo o que tenho visto, o entendimento está caminhando para não haver federação

Segundo o deputado, o PSB tem algumas candidaturas a governos que são tratadas como prioritárias, como é o caso dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Pernambuco – este último, no qual o partido e está à frente há 16 anos.

Leia Também:  PT lança pré-candidatura de Lula e convoca resistência

“E o Partido dos Trabalhadores quer ter a candidatura a presidente, querem vice, querem lançar todos os governadores em todos os estados”, disse.

“Quando você federaliza, tem que estar nas eleições municipais juntos. Então, pelo o que tenho visto, o entendimento está caminhando para não haver federação, mas até o mês que vem teremos essa certeza”, acrescentou.

Convite do PDT

O parlamentar, que é presidente da Assembleia Legislativa, ainda confirmou o convite recebido para se filiar ao PDT, mas negou que tenha a pretensão de mudar de legenda, ao menos para as eleições de outubro deste ano.

Segundo Russi, o partido está bem organizado para enfrentar as urnas, com foco na montagem das chapas para deputados estaduais e federais, que é apontado como os maiores projetos do PSB para 2022.

“Não saio do partido, permaneço no PSB e continuo fazendo essa construção [das chapas] de deputado estadual e deputado federal. Fiquei bastante lisonjeado, feliz, com o convite do PDT, que é um grande partido e tem um grande candidato a presidente, o Ciro Gomes”, disse.

Leia Também:  Mais de 20 nomes querem a vaga de Selma Arruda no Senado

“Todo convite a gente fica feliz, mas no PSB a gente fez uma construção, tem convidado várias pessoas inclusive para vir ao partido, deputados federais que estão pensando em vir para o partido, prefeitos. Então, vou continuar trabalhando essa construção, organizando e fortalecendo o partido”, disse.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Eleitor pode regularizar título até 4 de maio

Publicados

em

Os eleitores que precisam regularizar o título eleitoral, solicitar transferência de endereço ou mesmo aqueles que desejam tirar a primeira via do documento, precisam se atentar ao prazo final. Esses procedimentos e qualquer outra alteração no cadastro eleitoral precisam ser feitos até o dia 04 de maio de 2022. A data, que corresponde a 151 dias antes do pleito deste ano, é estipulada para que a Justiça Eleitoral consiga organizar o pleito.

Qualquer uma destas solicitações pode ser feita pelo sistema TítuloNet. Basta preencher o requerimento online e aguardar o retorno da Justiça Eleitoral. O atendimento virtual é orientado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), no intuito de evitar aglomerações nos Cartórios Eleitorais, como medida de prevenção à Covid-19.

Clique aqui e confira o passo a passo do atendimento virtual. Os interessados também podem tirar dúvidas entrando em contato com os Cartórios Eleitorais, por telefone, e-mail ou WhatsApp, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30. Há ainda o Disque Eleitor (0800 647-8191), cujo atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, entre 7h30 e 18h.

Leia Também:  Construção de pontes de concreto vai melhorar tráfego na MT-413 em Santa Terezinha (VÍDEO)

Títulos cancelados

Atualmente, cerca de 2,2 milhões de mato-grossenses estão em situação regular e poderão votar nas Eleições de 2022. Em contrapartida, 371.676 eleitores estão com os títulos cancelados por motivos que podem ser regularizados até a data final de 04 de maio. Deste total, 101.503 cancelamentos são decorrentes de ausência às urnas nos três últimos pleitos, e 270.173 por não comparecimento à revisão do eleitorado (isto é, não fizeram a biometria).

É importante ressaltar que a coleta biométrica continua suspensa pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em função da pandemia de Covid-19, mas isso não impede a regularização da situação. Portanto, é fundamental que as pessoas procurem o atendimento virtual o quanto antes para poderem participar do processo eleitoral.

Sobre o pleito

As Eleições 2022 ocorrerão no dia 02 de outubro, das 8h às 17h, seguindo horário de Brasília (DF), com uniformização em todos os estados e no Distrito Federal, sem exceção. Ou seja, o pleito iniciará e encerrará ao mesmo tempo, de acordo com o fuso da capital federal. Neste ano, serão eleitos os candidatos a cargos políticos que representam a União, os estados e o Distrito Federal, ou seja: presidente e vice-presidente da República, senador, deputado federal, deputado estadual/distrital, governador e vice-governador.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA