Política

Saída da secretária de comunicação do governo Dr. Adilson pode causar crise na gestão

Publicados

Política

De acordo informações apuradas pelo site Notícia dos Municípios, quem estará deixando o cargo de Secretária de Comunicação Social da Prefeitura de Barra do Garças nesta terça-feira (05.09) após nove meses de trabalho árduo na gestão do prefeito Dr. Adilson Gonçalves, é a competente e disputada jornalista Mirelly Maria.

Mirelly trouxe em sua bagagem para Barra do Garças uma ampla experiência de anos de assessoria de imprensa no Congresso Nacional, em Brasília.  Na cidade a profissional de comunicação estava desempenhando um trabalho inédito e plausível aos olhos de toda imprensa e pelo próprio prefeito pelo fato de valorizar toda a classe e atuar em equipe de forma pontual em defesa do governo municipal na arte de informar e fazer o governo ser reconhecido em todas as classes sociais da cidade através dos seus feitos alcançando todos os de comunicação.

Segundo apurou o Notícia dos Municípios, Mirelly deixa Barra do Garças de cabeça erguida com a consciência tranquila do dever cumprido, além de grande aprovação da maioria absoluta dos profissionais de comunicação da cidade, dos diretores dos maiores sites de notícias da região e pelos estudantes do curso de jornalismo da UFMT que também receberam seu devido valor e reconhecimento como estagiários na pasta.

Conversa de bastidores dão conta que ventos contrários à gestão do prefeito Adilson com suposto “poder e voz” pode estar influenciando o prefeito a transformar a Secretaria de Comunicação em Coordenadoria, desta feita reduzindo a importância legal da Secretaria, não reconhecendo o valor da imprensa e tirando a autonomia da gestão publicitária.

Leia Também:  Censo Previdenciário de aposentados e pensionistas termina nesta sexta-feira (11)

RAPOSA NO GALINHEIRO OU NOVO ALIADO?

Sergio Santana, polêmico e suposto pleiteante ao cargo

Na manhã desta segunda-feira (04.09) vazou uma informação aos quatro ventos um tanto quanto inacreditável que quem poderá assumir a então coordenadoria de comunicação é o plantonista e polêmico fotógrafo do Site Semana-7, Sergio Santana, vulgo Serginho.

Informações dão conta que mesmo antes de ser nomeado ao cargo, o pleiteante já esteve na manhã de segunda-feira no gabinete do prefeito fazendo reuniões, revelando planos e apontando quem seriam os prestigiados em sua coordenadoria. Caso se confirme tal nomeação dificilmente o prefeito Adilson mesmo sendo um bom articulador conseguirá sentar toda a imprensa na mesma mesa a partir de janeiro de 2022.

Por outro lado há quem diga que ate poucos dias Sergio Santana se intitulava em conversas de esquina como sendo adversário político do atual prefeito mandatário do palácio Cristino Cortes.

O pleiteante ao cargo também é sobrinho do ex-vereador Tião da Sorveteria (PSB), fiel escudeiro do ex-prefeito Roberto Farias, resta saber quem esta politicamente por trás desse picadeiro e se o candidato ao cargo tem alguma formação profissional na área de jornalismo ou publicidade.

Leia Também:  NOVO SANTO ANTÔNIO

A notícia da possível nomeação de Serginho não foi bem aceita pela imprensa local e por alguns da gestão que preferem de inicio o anonimato, pelo fato de Sérgio ser considerado polêmico, arrogante, de pouco diálogo e intransigente, o que contraria todos os requisitos que um Secretário de Comunicação necessita, inclusive um bom relacionamento com a imprensa barragarcense lhe somaria contagem de pontos.

Especuladores já questionam qual seria o motivo da saída da Secretária Mirelly Maria já que o trabalho tem sido executado com tanta eficiência e tem a aprovação da imprensa e da população.

A Secretaria de Comunicação é uma das mais importantes de uma gestão e não pode ser tratada com insignificância e desprezo, ainda está sendo aguardada uma posição do prefeito sobre a questão que já informou que em breve realizará uma reunião.

O OUTRO LADO

Nossa redação entrou em contato com a ainda Secretaria Mirelly Maria, mas a mesma preferiu não falar sobre o assunto e aguardar um posicionamento do próprio prefeito, já o diretor do Site Semana-7, Ronan Fernandes, onde Sergio Santana trabalha disse saber apenas da possível transformação da Secretaria em coordenadoria, mas que não estava sabendo da nomeação do seu funcionário, ou seja; uma surpresa.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Guedes pediu demissão, mas Bolsonaro tenta demovê-lo, diz jornalista

Publicados

em

O jornalista Vicente Nunes acaba de publicar em seu blog no Correio Braziliense que o ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu demissão do cargo a presidente Jair Bolsonaro.

O pedido foi feito na quinta-feira (21) durante uma pesada discussão entre o ministro e o presidente.

Guedes falou muitos tons acima do normal e disse que não aceitaria as manobras feitas pelo governo, à sua revelia, para furar o teto de gastos a fim de bancar o Auxílio Brasil de R$ 400.

O pedido de demissão de Guedes foi confirmado por quatro interlocutores ouvidos pelo blog de Vicente Nunes.

Foi feito logo depois de o ministro ser comunicado por quatro auxiliares de que não ficariam no governo diante da farra fiscal para tentar reeleger Bolsonaro.

Deixaram o Ministério o secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, o secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt, a secretária especial adjunta do Tesouro e Orçamento, Gildenora Dantas, e o secretário-adjunto do Tesouro Nacional, Rafael Araujo.

Guedes está se sentido desmoralizado, segundo amigos próximos. Não está descartada que a sua demissão seja formalizada nesta sexta-feira (22) ou ao longo da próxima semana.

Leia Também:  José Riva afirma que VLT não foi escolhido em razão da Copa

O ministro diz que chegou ao limite, pois as mudanças propostas pelo governo para o teto de gastos são inaceitáveis.

A situação está tão tensa no Ministério da Economia, que nem a agenda de Guedes foi divulgada.

A única informação é de que ele está em compromissos internos. Interlocutores de Bolsonaro estão sondando nomes para o lugar de Guedes.

No Ministério da Economia, pouca gente acredita que um nome de peso aceite assumir o comando da política econômica com Bolsonaro enlouquecido com a reeleição.

Para se ter um ideia da desconfiança em relação ao governo, Guedes, inclusive, está com dificuldades para preencher os quatro postos abertos em sua equipe.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA