Segurança Pública

Presos fazem obra de ampliação da Cadeia Pública de Barra do Garças (MT)

Foram criadas três salas, que serão destinadas à realização de audiências, e a instalação do sistema de monitoramento interno da unidade.

Publicados

Segurança Pública

A Cadeia Pública de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, passou por uma reforma de ampliação neste mês com recursos de colaboração premiada destinados pelo Ministério Público Federal (MPF). A mão de obra foi realizada pelos presos da própria unidade.

Durante a reforma, foram criadas três salas, que serão destinadas à realização de audiências, e a instalação do sistema de monitoramento interno da unidade.

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT), o investimento foi de pouco mais de R$ 41 mil. Os valores foram obtidos por meio de colaboração premiada da Operação Porteira Aberta, realizada pelo MPF.

Segundo a Sesp-MT, foram instaladas 27 câmeras do circuito de monitoramento interno. O monitoramento garante o arquivamento de imagens e é feito visualmente 24 horas pelas equipes.

Operação Porteira Aberta

 

De acordo com o MPF, cerca de R$ 1,4 milhão dos recursos recuperados em acordos de colaborações premiadas, firmados no processo da Operação Porteira Aberta, já foram destinados em diversos projetos.

Leia Também:  Durante evento com Bolsonaro, grupo ultrapassa cordão de isolamento e cobra nomeações de Mauro Mendes

Além da ampliação da unidade penal, no âmbito da Segurança Pública, o MPF também já destinou mais de R$ 360 mil para a aquisição e instalação de 12 câmeras OCR e 14 kits de câmeras Speed Dome. O sistema é interligado com a Polícia Rodoviária Federal, propiciando, assim, o monitoramento do trânsito de veículos nas BRs 070 e 158.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Segurança Pública

Mauro Mendes determina reativação da Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte

O ex-deputado estadual Baiano Filho (DEM) foi um dos principais responsáveis em convencer o governador sobre os prejuízos ao município com o fechamento da unidade.

Publicados

em

O governador Mauro Mendes determinou que a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP) faça a reabertura da Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte. A definição foi dada em reunião com o governador Mauro Mendes, nesta quinta-feira, 16.09, em Cuiabá, com a presença do prefeito de Porto Alegre do Norte, Daniel do Lago e do ex-deputado estadual Baiano Filho (DEM).

A decisão pela reabertura da unidade já havia sido garantida por Mauro Mendes no final de agosto, após o pleito de Baiano e do prefeito Daniel, com a participação da Câmara Municipal que teve papel essencial na cobrança pela reativação. Além do transtorno causado com a remoção dos presos e a retirada dos servidores lotados no município, o fechamento da unidade também poderia implicar na extinção da Comarca de Porto Alegre do Norte, cujo funcionamento da Vara Criminal está diretamente ligado à permanência da cadeia no município.

“O governador mais uma vez demonstra bom senso. Já na primeira conversa que tivemos, de imediato ele compreendeu a necessidade do município, e de pronto determinou a reabertura da cadeia. Temos no governador um grande parceiro de Porto Alegre, estamos trabalhando a construção da cerca e do terminal de embarque do aeroporto onde ele já nos autorizou apresentar o projeto, as obras de pavimentação e drenagem em 100% do município, melhorias no hospital municipal, a elevação da Comarca para Segunda Entrância, e ainda vamos realizar em parceria com o Estado e a Prefeitura de Luciara a implantação dos 132 km da MT-412, ligando Porto Alegre a Luciara. Obras estruturantes, todas com 100% de articulação do ex-deputado Baiano Filho. Só temos a agradecer pela confiança na nossa gestão”, definiu o prefeito Daniel do Lago.

Leia Também:  Coronel Jorge Luiz assume comando das Unidades Especializadas da PM

Com a autorização do governador em reativar a unidade, a Secretaria de Segurança Pública (SESP) chegou a avaliar a possibilidade da construção de uma nova unidade, no formato de celas modulares. Uma visita chegou a ser realizada na Penitenciária Central do Estado (PCE), esta semana em Cuiabá, para conhecer o novo modelo em desenvolvimento pelo Estado.

Apesar da intenção do governo em substituir, de forma gradativa, as velhas estruturas prisionais por alas em módulos, mais eficientes, seguras e de baixo custo de manutenção, o Estado já possui uma programação orçamentária, que prevê investimentos para os próximos dois anos em municípios pólos, com uma população carcerária já acima do limite.

“Estamos trazendo para Mato Grosso um modelo inovador que reduzirá custos para a máquina pública, mas já temos uma programação orçamentária comprometida para esse fim, até 2022. Não é uma promessa, porque não gosto de prometer, mas Porto Alegre do Norte pode pensar na possibilidade de pleitear uma dessas estruturas daqui dois anos, mais ou menos, quando o Estado já terá cumprido os contratos referentes às estruturas já em andamento. A estrutura é viável para o município, que poderá sim ser atendido pelo governo, assim que o Estado cumprir os compromissos já assumidos”, defendeu Mauro Mendes.

Leia Também:  TJ anula condenação de réu em chacina de MT "que chocou o mundo"

Com a reativação da Cadeia Pública, o governador determinou que o secretário adjunto de Administração Penitenciária da SESP, Jean Carlos Gonçalves proceda todos os trâmites necessários para o funcionamento da unidade, inclusive com a realização de reformas e adequações necessárias.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

PAU E PROSA

POLICIAL

CIDADES

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA